Operação Miquéias ‘Inferno é o que vivo hoje’, diz modelo acusada de aliciar prefeitos

0
5

Luciane Hoepers, 33 anos, olhos verdes e corpo escultural, rebate em entrevista a VEJA acusação de trabalhar como ‘pastinha’ de organização criminosa: ‘Ser bonita ajuda a ser vista, mas nunca a fechar negócios.

Aos 33 anos, a catarinense Luciane Hoepers se transformou numa espécie de “musa do crime” depois de ser presa pela Polícia Federal no último dia 19. A operação Miqueias investigava uma quadrilha suspeita de fraudar fundos de pensão de prefeituras e levou para a cadeia vinte pessoas, entre elas um conhecido doleiro de Brasília. De olhos verdes e corpo escultural, Luciane, que já fez diversos ensaios sensuais e participou de programas de televisão, seria uma das armas da organização para atrair prefeitos a investirem nos “fundos podres”, que teriam baixa rentabilidade, de acordo com a PF.

 

Em uma conversa de quase três horas com a reportagem de VEJA, Luciane contou como começou a trabalhar na Invista Investimentos Inteligentes – acusada de vender fundos de investimentos podres para prefeituras – e como pretende se defender das acusações de corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e crime contra o mercado financeiro. “Estou extremamente abalada. Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje.”Leia mais

Fonte: Alana Rizzo-revista Veja online

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui