Operação Miquéias Quadrilha se infiltrou no Entorno

1
15

Cinco prefeituras de municípios goianos vizinhos à capital federal são suspeitas de envolvimento em lavagem de dinheiro. A fraude, praticada em fundos previdenciários, passa dos R$ 40 milhões

Cynthia da Cruz é suspeita de atuar como pastinha da quadrilha

O megaesquema de lavagem de dinheiro derrubado pela Polícia Federal durante as operações Miquéias e Elementar, deflagradas há uma semana, alcançou pelo menos três prefeituras do Entorno. Águas Lindas, Formosa e Cristalina estão entre as localidades goianas que apresentaram movimentações financeiras irregulares, segundo a corporação. Outras duas administrações locais, de acordo com o Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás, também apresentaram indícios de lavagem de dinheiro. No total, teriam gerado rombos de mais de R$ 40 milhões em fundos previdenciários.

Águas Lindas figura nos relatórios de inteligência da PF por ter aplicado valores em fundos considerados arriscados. A manobra garantiria uma parcela do valor aplicado aos gestores. Um relatório de auditoria do Ministério da Previdência Social sobre os investimentos realizados pela Funprev, da própria cidade, revela que ela repassou valores de fundos rentáveis para outros em situação de deterioração financeira. Portanto, sem condições de arcar com os vencimentos. Leia mais

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui