OPINIÃO – Daniel de Castro fala sobre a crise entre GDF e CLDF

0
9

Prezado Donny Silva,  quero mais uma vez me pronunciar neste seu importante veículo de informação.
É de ficar estarrecido com os acontecimentos  ocorridos nos últimos dias em Brasília, na tentativa de mais uma vez desgastar a imagens da Câmara Legislativa do Distrito Federal, sabemos que CLDF não goza de uma imagem de austeridade junto à população, agora é inegável que esta legislatura os deputados tem se mostrado com uma vontade enorme de recuperação deste prestígio perdido ao longo dos anos, agora querer de forma rasteira e criminosa desmoralizar os deputados é por demais sem cabimento.
Vamos analisar o que estão propagando dos deputados que tentam o tomá-la da-cá no governo. É imperioso ressaltar que todo governador eleito é o comandante e detentor das nomeações de cargos comissionados na estrutura do executivo, e aqui vale uma pergunta: Quem o governador vai nomear? Seus aliados ou seus opositores? Agora querer transformar nomeações ou pedidos de nomeações que se crime fossem é de uma infantilidade sem tamanho, é uma tentativa de desmerecer aqueles que estão investidos de poder político por aqueles que o elegeram. Nada de anormal ou criminoso ou mesmo anti-republicano um deputado,  seja federal ou distrital,  tratar com o governador nomeações no âmbito do executivo. É natural que um deputado faça esse tipo de tratativa com o chefe do poder executivo, principalmente aqueles que são base de sustentação da implantação do plano de governo do governo eleito.
Não podemos concordar é que A ou B pressione o governador com imposições do tipo tomá-la da-cá. Agora,  os deputados apresentarem nomes para ajudar na administração da cidade é algo justo e legítimo e honesto quando se é republicano.
Que os nobres parlamentares,  ao sugerirem nomes para a composição do executivo,  que possam fazer acompanhar o currículo dos indicados, bem como o nada conta da justiça, sua declaração de imposto de renda, para afinal do mandato fazér uma avaliação de sua evolução patrimonial.
Estamos num momento que parece que é crime um deputado solicitar ao governador a indicação de um apadrinhado político, não sejamos hipócritas, isso não é crime nem diminui um parlamentar, é uma questão justa, pois na maioria das vezes, foram essas pessoas que se dispuseram na chuva ou no sol levar o nome do seu candidato até o dia da vitoria, não vejo nenhum demérito nisso.
Nas palavras proferidas pela deputada Celina leão ao governador nestas fitas criminosas que estão sendo divulgadas nas redes sociais, não vejo nada a desabonar as colocações da deputada, pelo contrário:  vejo uma tentativa de ajudar o governador a construir uma base de apoio junto à CLDF, a deputada esta pedindo que o governador ouça as demandas dos deputados, que dialogue com os mesmos, ora ela esta fazendo seu papel de chefe do legislativo na tentativa de valorizar seus pares, agora se fosse isso algo criminoso e anti-republicano seguramente eu estaria aqui protestando de forma veemente, agora não vejo isso como algo que não se deve fazer num estado democrático de direito.
O governador tem que nomear as pessoas para acupar os cargos que serviram de atendimento a população, não seria justo se ele nomeasse pessoas contrárias ao seu plano de governo, vai nomear da sua base aliada.
O que penso que se deve fazer é buscar as pessoas mais qualificadas possíveis e que tenham uma vida ilibada, essa que deva ser a maior diferença de governos passados, porque já não trabalhamos sob a égide da lei da ficha limpa para todos esses cargos?
Imagino que talvez o que se apresenta por trás deste tipo de coisa nefasta seja uma tentativa de desmoralizar os deputados, mais não esqueçamos esses foram eleitos pelo povo, portanto os representam. Que saibamos diferenciar o joio do trigo, pois não é justo generalizar.
Pastor Daniel de Castro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui