Oriovisto critica indicação de Anielle Franco e Carlos Lupi para conselho da Tupy

“Nem o ministro Lupi nem a ministra Anielle entendem patavina de siderurgia. Como podem fazer parte do Conselho de Administração de uma multinacional, que faz fundição de peças? O critério de nomeação do PT é ser amigo; a empresa que se dane”, disse o senador Oriovisto Guimarães (PODE/PR), na reunião da Comissão de Assuntos Econômicos desta terça-feira (19/3).

A CAE estava discutindo o PL 1246/2021, que estabelece a obrigatoriedade de reserva mínima de participação de mulheres em conselhos de administração das sociedades empresariais. Oriovisto declarou voto a favor e destacou a importância de garantir protagonismo à participação feminina, mas ponderou que os conselhos de capital aberto têm um papel fundamental e, por isso, independentemente de ser homem ou mulher, os conselheiros têm quer ser bem preparados: “Os conselhos trabalham com economia popular e têm o poder de aprovar o CEO e as contas da empresa. Portanto, um mau conselheiro pode ser homem ou mulher. O critério não pode ser político”.

A siderúrgica Tupy, que faturou no ano passado R$ 10,2 bilhões, informou que as indicações dos ministros foram feitas pela BNDESPar, braço de investimento do BNDES. O salário de um membro do Conselho de Administração da Tupy é de R$ 36,1 mil por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui