Pardais não acompanham águias nem urubus

0
21

Muitos pastores e principalmente líderes neo-pentecostais utilizam figuras de linguagem para transmitir uma mensagem subliminar que alcance seus interesses pessoais junto aos membros de suas igrejas. Eles muito falam sobre ‘águia’ e chegam até mesmo à exigir que assim sejam chamados, porque ‘voam longe e bem alto’…

Acusada por ex-funcionários, investigada pelo Ministério Público e prestes a ter o mandato cassado na Câmara Legislativa do DF, a pastora e deputada distrital Sandra Faraj (SD) parece que ainda não entendeu a gravidade das acusações – e provas – que pesam sobre ela, seu irmão, o apóstolo Fadi Faraj e a igreja deles, Ministério da Fé.

As denúncias motivaram a abertura de um inquérito contra Sandra e Fadi Faraj no Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). Em 27 de abril, os dois foram alvo da Operação Heméra (deusa da mentira, segundo a mitologia grega). Sandra é acusada de corrupção, falsidade ideológica e uso de documento falso, além da coação de testemunhas no curso do processo.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou, na segunda-feira (12/6), a  distrital Sandra Faraj (SD) pelo crime de estelionato majorado. A denúncia aponta que a parlamentar fraudou notas fiscais e assinaturas para receber reembolso no valor de R$ 174 mil junto à Câmara Legislativa do DF, valor referente à prestação de serviços de publicidade e informática, mas que não foram pagos integralmente à empresa contratada, a Netpub. Assim, a acusada teria obtido vantagem ilícita de mais de R$ 142 mil. Em nota, Sandra diz que é vítima de um ‘complô’. Mas essa não é a opinião dos investigadores.

Se sentindo abandonada, Sandra Faraj compartilhou uma frase  em sua rede social na internet, que tenta iludir a opinião pública principalmente dentro de sua própria igreja. “Sabe por que algumas pessoas te abandonaram? Porque pardais não acompanham águias!”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo membro do Ministério da Fé ouvido pelo Blog, que pediu o anonimato com medo de sofrer retaliações na igreja,  a frase compartilhada pela deputada está certa, mas ele lembrou que ‘pardais também não acompanham urubus ávidos por dinheiro fácil’.

Pelo visto, a ficha ainda não caiu para o clã Faraj. E quanto ao post que diz sobre abandono, há uma clara tentativa de inversão dos fatos. Foi a parlamentar quem abandonou um dos dez mandamentos bíblicos mais incisivos: “Não furtarás” ( Êxodo 20:1-17). Ao reter dinheiro de funcionário ou de empresa, é furto, e portanto, contradiz a Bíblia e quebra o decoro parlamentar. A Bíblia e o Ministério Público sabem quem é e principalmente o que fez a distrital Sandra Faraj no exercício do mandato, que ainda trouxe para o centro da crise, o irmão e a própria igreja, cujos membros passam pelo constrangimento quase diário de ver sua pastora nos noticiários da TV em reportagens negativas.

Portanto, a culpa não é da imprensa. É de quem produz fatos negativos ao negligenciar a lei e a ética. Talvez por isso várias pessoas tenham deixado a igreja dos irmãos Faraj. E as investigações continuam e novos fatos serão revelados à seguir.

 

 

 

Fonte: Donny Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui