PARTIDO PÁTRIA LIVRE FESTEJA 2 ANOS COM 527 MIL ASSINATURAS

1
25


O Partido Pátria Livre do Distrito Federal (PPL-DF) realizou, sábado (3), uma plenária para comemorar os dois anos de fundação da sigla. O evento aconteceu no Clube Pandiá Calógeras, no Setor Militar Urbano (SMU) e contou com a presença de toda a Executiva Partidária, presidentes de Zonais, filiados partidários, além das presenças ilustres da deputada federal, Erika Kokay (PT), do administrador do Cruzeiro Salin Siddartha, do secretário de Trabalho do DF, Glauco Rojas e do vice-governador, Tadeu Filippelli.

A principal notícia durante a solenidade foi o anúncio da meta alcançada pelo PPL junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Segundo o secretário de Organização, Roberto Bittencourt, que participou sexta (3) da reunião da Executiva em São Paulo, o PPL conta com 527.149 mil assinaturas homologadas junto ao TSE, superando as 500 mil necessárias para o registro do Tribunal. Destaques para os Estados de São Paulo (198 mil), Rio Grande do Sul (82 mil), Ceará (70 mil) e o Rio de Janeiro (58 mil).

Atualmente no DF – que já conseguiu o registro eleitoral – são 8.200 assinaturas homologadas no Tribunal Regional Eleitoral e mais 3.400 estão em processo de certificação nos cartórios. A meta da Executiva do PPL-DF é que sejam homologadas mais de 21 mil assinaturas em Brasília e Regiões do Entorno. Nas últimas duas semanas, mais de 10 mil assinaturas foram colhidas e, que agora, serão analisadas junto aos cartórios e no TSE.

O presidente do PPL-DF, Marco Antonio Campanella, destacou os compromissos do partido com o Brasil e o Distrito Federal. “O PPL tem um papel importante com as discussões nos interesses do País e com os nossos trabalhadores. No Distrito Federal, sabemos que os problemas acumulados ao longo dos últimos anos são preocupantes, com modelos de gestão que visavam a terceirização e a privatização. A ausência governamental com políticas públicas e de desenvolvimento foi um marco negativo dos últimos governos. Temos a tarefa e o dever em contribuir com o Governo Agnelo Queiroz. Vamos valorizar o desenvolvimento de Brasília e do Entorno”. Campanella, que também é o Diretor do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), garantiu investimentos e fiscalização no transporte público, além de assegurar o compromisso com as reivindicações com a categoria dos rodoviários.

Alguns pontos foram destacados durante a plenária. A crise com o ministro-chefe da Casa Civil, Antônio Palocci, a situação econômica brasileira e o fantasma das privatizações foi o tom de preocupação do Partido Pátria Livre na plenária. Durante a semana, o governo anunciou a privatização de aeroportos “no coração do país” – Guarulhos, Viracopos e Brasília, os mais rentáveis. Genial “parceria” deixa a Infraero por baixo com 49%. “Um passo equivocado da presidenta Dilma Rousseff”, lamentou Bittencourt.

Transporte público

O vice-governador, Tadeu Filippelli, frisou o trabalho realizado por Campanella na DFTrans. Fillipelli destacou o momento atual vivido no transporte público do Distrito Federal: “Precisamos marcar um novo momento no transporte público. Começamos a intervenção na FÁCIL, acabamos com as filas nas recargas com o passe-livre, aprovamos o PAC da Modalidade, e fizemos a licitação da compra de 1200 novos ônibus”, destacou Filippelli referindo-se aos primeiros cinco meses de governo.

Visão partidária

Fundado nacionalmente em 21 de abril de 2009, o Partido Pátria Livre está a poucos meses de seu registro definitivo na Justiça Eleitoral. O PPL, que hoje já está em 19 Estados e no Distrito Federal, nasceu com o firme propósito de completar a independência nacional.

As principais bandeiras do PPL consistem na defesa da soberania nacional, a defesa dos direitos dos trabalhadores e o apoio à luta de classes. O Pátria Livre quer se constituir para unir setores da sociedade brasileira, para fortalecer sua independência nacional e internacional.

Fonte: Estação da Notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui