PAULO TADEU E A ANÁLISE DO BRASÍLIA EM OFF

5
10

ANÁLISE DO BRASÍLIA EM OFF O secretário disse que fica, então está dito. Quem irá duvidar de suas afirmações? Mas, o discurso é o mesmo. Quando os petistas se sentem acuados ou são alvos de qualquer denúncia, eles sempre associam as críticas como sendo das viúvas de Roriz e Arruda ou, agora, são os “viúvos da Pandora”, que os incomodam. Tenhamos Santa paciência! Dizer que os boatos são tentativas de desestabilizar o governo, é o mesmo que não acreditar no próprio governo. É possível que o GDF fique vulnerável a qualquer boato que surja? Improvável. Tudo é um joguinho de palavras para desviar a atenção da crise instalada no Buriti, depois da ascensão do secretário.

O Senhor secretário tem consciência de que não está fazendo um bom governo. Ele sabe que o seu governo patina na lama preta em que se meteu. Ele sabe que o seu poder não é fruto de sua experiência administrativa, mas de sua estranha aproximação com Agnelo Queiroz. Ele tem o secretário Particular, Bolivar Rocha, como um controle-remoto do governador. Bolivar está entre Paulo Tadeu e Agnelo. Ele sabe de tudo que acontece na “rebimboca da parafuseta” palaciana. Seus ouvidos estão a serviço de seu chefe Paulo Tadeu.

Para quem não tem conhecimento, Bolivar foi assessor de Tadeu na Câmara Legislativa. Foi designado, estrategicamente, para acompanhar o governador em todos os  cantos do Planeta. Não importa se é na Argentina, em São Paulo, na Europa, ou mesmo na residência oficial de Águas Claras. O homem não tem descanso. Parece que Agnelo necessita ser vigiado dia e noite, noite e dia. Um verdadeiro Chalaça nos moldes do Império Brasilieiro, guardadas, evidentemente, as devidas proporções intelectuais. Ou, quem sabe, o bruxo Ravengar da novela Que Rei Sou Eu?

Paulo Tadeu sabe o que faz. Ele não é bobo e por isso atropelou petistas históricos e ocupa o cargo mais importante da administração do GDF. O governo está sob o seu controle.

Ele também tem consciência que não são os blogs que tentam derrubá-lo, mas, tão somente a sua arrogância com os antigos aliados e companheiros de partido; a sua soberba; a sua imprudência, a sua ganância;  a sua prepotência; e, a sua vaidade. As viúvas da Pandora não o incomodam e muito menos incomodam o “Novo Caminho”. Pois, elas são “pensionistas” do novo e velho governo do PT. Tadeu Filippelli, Oldilon Aires, Benício Tavares, Batista das Cooperativas, Coronel Dirney, Pitiman, França, Alírio Neto, César Lacerda, Olair Francisco, Agaciel Maia, Roney Nêmer, Salviano Guimarães, Tadeu Roriz, Cristiano Araújo, Sandra Madeira, Rogério Ulysses (com o assessor Alex Machado Sousa encravado na Assessoria Parlamentar do GDF) entre outros que se serviram dos governos Roriz e Arruda.

Todos eles agora se servem do governo pestista, sem cerimônias. Uns às escondidas e outros na cara dura. Alguém duvida das práticas dessa turma? Um recado ao secretário Paulo Tadeu: bata muito, mas, por favor, não nos blogs e na imprensa, que um dia voce se serviu…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui