PETISTAS E TUCANOS

0
13

Petistas e tucanos falam sobre entrevista de Alain Touraine

 

Donizeti Costa, O Globo

A entrevista do sociólogo francês Alain Touraine, publicada ontem em O Globo, na qual ele demonstra inquietação quanto aos rumos do país sob a administração da presidente eleita, Dilma Rousseff , fez petistas reagirem e líderes tucanos defenderem o intelectual.

Para os tucanos, o sociólogo tem razão ao dizer que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso iniciou um círculo virtuoso no país.

Segundo Touraine, com a eleição de Dilma, o potencial do país pode ser posto em risco por uma guinada populista da nova presidente ou se ela se deixar influenciar pela vocação autoritária de setores do PT:

– O PT surgiu da luta pela democracia, pela liberdade de auto-organização, de imprensa e de manifestação. Lula e Dilma sempre tiveram compromisso com o desenvolvimento sustentado, a distribuição de renda, a criação de emprego, o fortalecimento da economia no exterior e o aumento de qualidade de vida. Por tudo isso, não há risco de guinadas autoritárias ou de populismo – disse Cândido Vaccarezza, líder petista na Câmara:

– A análise dele (Touraine) é, como costuma se dizer, de meia-tigela, simplória e sem base na realidade.

Líder do PSDB na Câmara, José Aníbal acha que as posições de Touraine têm fundamento:

– Touraine conhece muito o Brasil. Sobretudo, quando atribui a Fernando Henrique Cardoso o início de um círculo virtuoso no país, que viabilizou os bons resultados inegáveis do governo Lula – explicou Aníbal, lembrando-se da Bolsa Escola, da Bolsa Alimentação, do Vale Gás e de outras medidas criadas no governo do PSDB e que deram origem ao Bolsa Família:

– Acho que Dilma vai procurar fazer o melhor. Mas concordo que o autoritarismo ainda existe em uma ala do PT. Essa é uma ala perigosa, que tem baixa estima pela democracia.

Aníbal também condenou a volúpia do PT e seus aliados em aparelhar e usufruir a máquina governamental.

O historiador Marco Antonio Villa, da Universidade Federal de São Carlos, entende que se deva dar ouvido às preocupações de Touraine, pelo o que conhece de Brasil e América Latina. Mas duvida que Dilma represente um perigo para a democracia:

– Ela tem uma visão mais aberta do que tinha o Lula. Buscará, no plano econômico, se aproximar das ideias de Antonio Palocci, que são próximas às do grande capital financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui