Pitiman se filia ao PSDB com elogios de Aécio

1
7

pitiman100

O deputado Luiz Pitiman se filiou hoje ao PSDB, na sede nacional do partido, com o seu presidente, senador Aécio Neves, comandando o evento. Ao lado de Pitiman, a filha do ex-presidente Juscelino, Maria Estela Kubitschek, que veio especialmente do Rio de Janeiro para o ato. “A filiação de Pitiman e de 32 pré-candidatos a deputado distrital e a federal significa um novo tempo para o PSDB no Brasil e no DF”, destacou Aécio Neves.

A sala de reunião da sede do PSDB nacional estava pequena para tantas pessoas que foram se filiar e assistir a filiação de Pitiman. Além de Aécio e Maristela, compunham a mesa a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, e o presidente regional do PSDB, ex-ministro Eduardo Jorge.

Aécio lembrou que conheceu Pitiman no Congresso, procurado pelo deputado, para falar de algo que gosta muito: gestão pública de qualidade. “Ele me disse que estava formando a Frente Parlamentar Mista para o Fortalecimento da Gestão Pública”, recordou Aécio, acrescentando que o objetivo de Pitiman sempre foi o de valorizar a meritocracia e as boas práticas de gestão pública.

Ainda de acordo com Aécio Neves, desse encontro surgiu a amizade entre os dois, até por afinidade, uma vez que ambos sempre defenderam o “choque de gestão”, que significa “gastar menos com a estrutura do estado e mais com as pessoas”. Destacou que, na área da educação, em todas as séries de ensino fundamental e médio os alunos de Minas Gerais são os que têm a maior avaliação. Ele lamentou que o Brasil se transformou num “cemitério de obras inacabadas por omissão do governo federal”.

Aécio disse que o ingresso de Pitiman e de seu grupo político fortalecem o partido. “O PSDB de Brasília terá um candidato a governador, não tenho a menor dúvida”, enfatizou Aécio, sendo muito aplaudido.

Luiz Pitiman agradeceu a presença de todos, em particular a de Maria Estela Kubitschek, por ter vindo do Rio especialmente para apadrinhar a sua filiação no PSDB. Ela por sua vez anunciou que vai voltar a Brasília para fazer trabalhar nas campanhas de Pitiman e de Aécio. Pitiman agradeceu.

Ele explicou que deixou a secretaria de Obras do GDF por não concordar com os rumos que a administração do GDF tomou desde 2011.Houve uma sucessão de erros e escândalos no governo federal e no governo do DF, segundo Pitiman. Para ele, o governo federal não precisa de 39 Ministérios e o GDF de 42 secretarias de estado. “Hoje até chefe de gabinete tem status de secretário de Estado”, lamentou Pitiman.

Pitiman salientou que por sua discordância com o governo do PT decidiu deixar o poder. “E chego agora no PSDB com a liberdade de poder escolher, afinal de contas a justiça eleitoral me liberou para escolher um partido, com a certeza e a consciência de que é esse o projeto que nós precisamos para o DF e para o Brasil”.

O desejo de Pitiman é o de fazer em Brasília um grande palanque para ajudar a eleger Aécio Neves presidente da República. A região metropolitana do DF, segundo o deputado, tem 4,5 milhões de pessoas, que precisam de melhores serviços públicos, de uma gestão eficiente, principalmente nas áreas de saúde, transporte, educação e segurança pública.

 

FONTE: João Carlos Henriques – Assessor de Imprensa do Deputado Luiz Pitiman

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui