Planaltina reivindica desenvolvimento e regularização

0
22

 

Mesmo com dados da Codeplan revelando mais autonomia a Planaltina, moradores reivindicam mais desenvolvimento para cidade. Na audiência pública para debater a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos), a população ressaltou a necessidade de ampliar o comercio local. Automaticamente, impediria que muitos pessoas deixassem a região para trabalhar em outras cidades, como no Plano Piloto, por exemplo.

Como tem ocorrido em outras cidades nas quais a Câmara Legislativa também realizou audiência, os moradores pediram a elevação do gabarito. Ou seja, a permissão para fazer prédios com mais de dois andares. A necessidade maior é para os empresários que querem expandir seu comércio.

Robério Negreiros - (Crédito) Roberto RodriguesRoberioNegreiros5Relator da Luos na CLDF, o deputado distrital Robério Negreiros participou da audiência. “Como presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente e relator dessa lei, é nosso dever fazer o máximo para atender a demanda da população. E é claro que nos esforçaremos, dentro da razoabilidade, para trazer melhorias para Planaltina. Esse é o meu compromisso”, disse Robério.

Adensada a Planaltina, a região de Araponga não foi contemplada na Luos, embora a CLDF tenha feito o convite aos moradores para participar. O bairro não foi incluso no ordenamento de solo porque, segundo a Secretaria de Habitação, a área não foi regularizada e há discussão sobre a titularidade do terreno. A população de Planaltina é de 180 mil habitantes, sendo que em Arapoanga há aproximadamente 90 mil pessoas.

Muitos moradores reclamaram sobre essa exclusão e a de outros bairros, como o Vale do Amanhecer. Os parlamentares se comprometeram a buscar soluções para o problema.

Na quinta-feira (28) a CLDF realiza a última audiência pública na Ceilândia. Todas as demandas protocoladas serão analisadas pelas comissões de mérito da Casa: as de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente e de Assuntos Fundiários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui