Plenário repercute denúncia de suposto desvio de recursos de emendas parlamentares

0
7

Denúncias veiculadas na imprensa nesta quarta-feira (17) sobre suposto desvio de recursos de emendas parlamentares para a área de saúde repercutiram na sessão ordinária da Câmara Legislativa. Deputados cobraram explicação da Mesa Diretora sobre as denúncias e pediram a investigação das denúncias. A Mesa Diretora ainda vai se manifestar sobre o assunto.

O líder do PT, deputado Wasny de Roure (PT), classificou o momento como “extremamente delicado”. Para ele, a corregedoria da Casa tem que investigar a denúncia e a Mesa Diretora precisa se pronunciar com urgência. Wasny disse ainda que a cidade está “perplexa” e que os distritais precisam ter responsabilidade, mas firmeza nas investigações. “Não temos o direito de julgar, antes de termos as informações necessárias”, completou, cobrando esclarecimentos dos envolvidos nas denúncias.

As denúncias em questão se referem à uma investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) sobre suposto esquema de desvio de recursos na área da Saúde, iniciada a partir de gravações de conversas entre distritais. Segundo as reportagens veiculadas hoje, foi aberto um procedimento investigativo na esfera criminal e decretado sigilo sobre o caso.

Em nome do Bloco Sustentabilidade e trabalho, o deputado Cláudio Abrantes (Rede), destacou a gravidade dos acontecimentos e informou que o grupo se reunirá ainda hoje para definir quais encaminhamentos serão adotados. Pouco tempo depois, o líder do Bloco, deputado Chico Leite (Rede), considerou os fatos veiculados pela imprensa como extremamente graves e defendeu que eles sejam investigados a fundo. Para ele, se houver culpados, eles devem ser punidos para não manchar a instituição.

Já o deputado Chico Vigilante (PT) disse que foi pego de surpresa com as denúncias, que também considerou graves. Segundo ele, as emendas mencionadas na investigação teriam sido votadas sob o argumento de que eram necessárias para o funcionamento das UTIs. “O entendimento era o de que estávamos votando para salvar vidas, não melhorar a vida de alguns”, assinalou, destacando que ele e outros deputados não autorizaram ninguém a negociar seus votos. Para ele, o caso tem que ser investigado e os culpados devem ser punidos. “Não podemos deixar que digam por aí que essa Casa vende emendas. O poder Legislativo está sendo atingido e isto não pode acontecer”, concluiu.

Na opinião do deputado Wellington Luiz (PMDB), Brasília está em “convulsão” e vive um momento muito difícil. Para ele, episódios de hoje, como as denúncias na imprensa, os depoimentos na CPI da Saúde, a derrubada de casas em condomínios e a crise na polícia civil, reforçam esta realidade. “Enquanto isso, o governador acha que a solução é mandar derrubar casas de condomínios”, criticou o parlamentar.

O deputado Rodrigo Delmasso (PTN) avaliou que o momento é de “seriedade e serenidade”. Ele elogiou o trabalho desenvolvido pela CPI da Saúde e pediu maturidade ao Executivo e ao Legislativo para conduzir a cidade, evitando uma nova crise institucional.

 

 

 

Fonte: CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui