PMDB-DF: ROMPIMENTO

1
11

A ficha começou a cair. Parece que a tão badalada parceria entre o deputado Tadeu Filippelli, presidente do PMDB-DF, e o governador Rogério Rosso (PMDB) acabou de vez.

 No fim da tarde desta sexta (30), Rosso exonerou Davi Matos, indicado por Filippelli para o cargo de secretário de Obras e já nomeou para a função, em Diário Oficial publicado no início da noite de ontem, o engenheiro da Caesb João Batista Padilha Fernandes.

Rosso afirmou à alguns amigos que não aceita mais ser “fantoche” de Filippelli. O deputado Alberto Fraga (DEM) tem apoiado o novo governador juntamente com outros parlamentares avessos à Filippelli (mas que não demonstram isso na frente dele), que anda com os nervos à flor da pele nos últimos dias.

Parece que Rosso já vislumbrou o futuro que terá nos próximos 4 anos e portanto, não quer errar. Afinal, já conseguiu o impossível: se tornar governador do DF sem ter recebido um único voto sequer dos eleitores da cidade. Já tem a caneta na mão, e aliados que desejam muito permanecer no poder.

Pelo visto, Rosso não quer arriscar para perder, e a aliança PMDB e PT deve ir para o brejo e já se fala nos bastidores da política local, até mesmo numa aliança envolvendo PSC-PMDB-DEM-PTB-PP-PTC-PMN-PTdoB-PRTB que pode acontecer em junho. E o PT? Bem, aí é outra história…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui