PR DIVIDIDO

15
7

Do Correio Braziliense: Aliança com o governador Agnelo Queiroz divide o PR

Ricardo Taffner

O Partido da República (PR) está dividido entre os que defendem a aliança com o Governo do Distrito Federal e os opositores. Lideram o primeiro bloco o distrital Aylton Gomes, o deputado federal Ronaldo Fonseca e o secretário do Entorno do DF, Bispo Renato Andrade. O presidente local da legenda, deputado federal Izalci Lucas, está à frente do grupo que não quer apoiar a gestão Agnelo Queiroz, acompanhado pelos demais membros da Executiva Regional do PR. Na última quinta-feira, o grupo de aliados entregou à Comissão Executiva Nacional do partido um pedido para que o racha seja solucionado e, se for o caso, inclusive, destituir o atual líder do comando.

Em 14 de abril, Izalci convocou reunião da legenda para decidir sobre o caminho do PR no DF. Por maioria, a decisão foi pelo afastamento do governo de Agnelo Queiroz (PT). Para o cumprimento da diretriz, ele estipulou o dia 6 de maio como prazo final para que os filiados com cargos no GDF deixassem as funções. No entanto, a ordem não foi cumprida e a divergência se acirrou. Segundo Izalci, Agnelo não cumpriu com as promessas feitas no fim do ano passado, como a manutenção de um nome ligado à legenda na presidência do Fundo de Apoio à Pesquisa (FAP), e não tem sequer conversado por telefone com ele. “O PR está sendo usado, manipulado. Estão tentando nos levar para a base só com cargos. Nós defendemos um projeto”, diz o presidente.

Uma das principais críticas de Izalci se dirige a Aylton Gomes. O distrital indicou o administrador do SIA, Edson Buscacio, mas o deputado federal reclama que o colega não levou o partido em consideração ao escolher um nome estranho à legenda. Diante disso, foi aberto um processo ético contra Aylton. O distrital, no entanto, explica que não teve tempo hábil para encontrar um perfil para o cargo, visto que o secretário de Governo, Paulo Tadeu (PT), teria dado apenas 15 minutos para a escolha. “O Izalci saiu da base, mas quer alguém do partido? Não entendo quando ele diz que essa briga não é por cargos”, afirmou. Aylton disse que vai esperar a decisão da Executiva Nacional, presidida por Alfredo Nascimento, que está viajando e só retorna às atividades em 8 de junho. (RT)

Mudança de lado

Nas eleições do ano passado, o PR apoiou Weslian Roriz (PSC) na campanha ao Palácio do Buriti. O candidato a vice na chapa foi o ex-deputado federal Jofrant Frejat (PR). Segundo Izalci, essa coligação foi definida pelo comando nacional do partido. A aproximação ao governo eleito, do PT, se deu em dezembro do ano passado. A sigla, que elegeu dois federais e um distrital, pode indicar o secretário do Entorno e o administrador do SIA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui