PRESIDENTE DO TCDF FALA SOBRE TEMAS POLÊMICOS

2
10

A presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal, conselheira Anilcéia Machado, é uma mulher conhecida por sua postura ética, determinação e maturidade política. Foi assim durante sua vida pública como administradora regional de Sobradinho e deputada distrital.

Discreta e coerente, após a deflagração do maior escândalo político da história do DF, ela se viu diante de uma situação inusitada: o novo conselheiro, Domingos Lamoglia, indicado por Arruda e aprovado pela Câmara Legislativa, aparecia no centro do escândalo. Foram dias muito complicados em que o TCDF se viu obrigado a dar satisfação imediata a sociedade.

A presidente determinou que todos as empresas envolvidas no escândalo do Mensalão do DEM tivessem suas contas investigadas e em alguns casos, seus pagamentos suspensos. A conselheira Anilcéia Machado não se deixou intimidar por ‘influências’ externas e pediu apuração de todos os fatos.

Com relação ao ex-chefe de gabinete de Arruda, o TCDF afastou o conselheiro Domingos Lamoglia e lhe concedeu prazo para  apresentar defesa na Corregedoria do órgão. O conselheiro Manoel de Andrade é o Corregedor.

Presidente do TCDF, conselheira Anilcéia Machado: austeridade e independência.

Dependendo do relatório final do Inquérito 650 do STJ que apura o escândalo do Mensalão do DEM, a situação de Lamoglia poderá ficar muito complicada no TCDF, que nos bastidores dá como certo sua saída.

Com relação a próxima vaga a ser aberta no Tribunal de Contas do DF, a presidente argumentou ao blog que será do conselheiro Jorge Caetano. Também reafirmou que esta vaga pertence ao Ministério Público, que enviará uma lista tríplice ao governador para que decida por um nome e o encaminhe à Câmara Legislativa para ser sabatinado. A vaga será aberta no próximo dia 22.

Anilcéia, que ingressou no tribunal em 2006, está tranquila quanto à sua situação, uma vez que o TJDFT já expediu mandado de segurança  que lhe dá condição e tranquilidade para permanecer no cargo por muito tempo. Portanto, sua eventual saída está descartada.

Os conselheiros Marly Vinhadeli e Costa Couto, deixarão o TCDF em 2012. A outra provável vaga será mesmo do conselheiro encrencado que aparece em vídeo recebendo dinheiro de propina, Domingos Lamoglia. Sua situação além de delicada, tem arranhado a imagem do tribunal. Como ele não renuncia ao cargo (como fez o ex-conselheiro Jorge Ulysses Jacoby Fernandes, após graves denúncias) seu calvário tende a se extender por mais algum tempo.

A presidente Anilcéia Machado vive uma experiência única em sua vida: de assistir ao furacão político que atingiu a capital e procura ter habilidade para não permitir que o TCDF seja indiretamente envolvido em escândalos. Ela é firme em suas decisões e tem fornecido todas as informações que lhe são solicitadas pelas autoridades que investigam o escândalo do Mensalão do DEM.

A conselheira Anilcéia quer que sua administração seja marcada pela austeridade e independência. Até aqui tem conseguido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui