UBAM lança Projeto Internacional CabonZERO – 500 milhões de dólares de crédito de carbono a municípios

Na manhã desta sexta-feira (16) em Brasília, a  União Brasileira de Apoio aos Municípios (UBAM) lançou o Projeto Internacional CarbonZERO que viabilizará a certificação de crédito de carbono, com o objetivo de angariar mais de 500 Milhões de Dólares para os Municípios considerados verdes. O evento aconteceu na sede nacional da entidade em Brasília.

A UBAM já formou sua equipe de especialistas em meio ambiente que, de início, vai catalogar os Municípios que possuem importantes áreas de preservação ambiental, áreas de florestas, área de preservação permanente, coberta ou não por vegetação nativa, com a função de preservar os recursos naturais, o que evidencia o enfrentamento aos efeitos nocivos à camada de ozônio, que tem preocupado a Organização das Nações Unidas, de onde a UBAM é signatária.

Durante o evento, o presidente nacional da UBAM, Leo Santana, fez uma explanação sobre o gás chamado ozônio que, segundo o documento, protege animais, plantas e seres humanos dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Na superfície terrestre, o ozônio contribui para agravar a poluição do ar das cidades e a chuva ácida. Mas, nas alturas da estratosfera (entre 25 e 30 km acima da superfície), é um filtro a favor da vida. Sem ele, os raios ultravioleta poderiam aniquilar todas as formas de vida no planeta.

“Há estudos científicos de que substâncias usadas nas fábricas e nas grandes indústrias, com sua poluição, estão destruindo a camada de ozônio, sendo, assim, identificada a existência de um buraco nessa camada sobre a Antártida, causado por diversas substâncias químicas. Essas substâncias contribuem também para o aquecimento da terra, o efeito estufa, o que evidencia hoje o descontrole climático que sofremos com as severas mudanças”.

Para fazer frente aos efeitos causados por vários agentes nocivos, o ecossistema possui um antídoto natural imensurável capaz de diminuir esses efeitos, estando o Brasil na posição mais privilegiada do mundo, devido a sua riqueza ambiental e a conservação e preservação das suas matas, país que possui a maior bacia hidrográfica do mundo e a Amazônia, incomparável ao resto do planeta.

Com o Projeto, a UBAM certificará os Municípios, possibilitando ingresso no mercado internacional de crédito de CO₂, de forma a receber diretamente, e sem intermediários, recursos financeiros por compensação ambiental, através do Selo CarbonZERO, que será pago pelos países mais desenvolvidos do mundo, já que os mesmos não podem diminuir sua carga industrial, compensando assim os que neutralizam os nocivos efeitos por manter sua biodiversidade, funcionando como um “antídoto” contra os impactos ambientais em diversas esferas. Desta forma, conectamos as empresas a projetos responsáveis pela redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), ampliando a sustentabilidade empresarial.

Com informações de pbnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui