PSDB E DEM ESTÃO PRÓXIMOS DE ENTRAR NO BARCO DE RORIZ

6
8
ELEIÇÕES 2010 – DISTRITO FEDERAL
PSDB e DEM estão próximos de entrar no barco de Roriz

Wilson Silvestre, do jornal Opção

Embora não tenha ainda uma definição se o PSDB realmente vai se coligar com Joaquim Roriz, tudo indica que, se não houver uma reviravolta nas articulações políticas no DF, os tucanos vão mesmo apoiar a coligação com o PSC, seguindo a aliança nacional. “Está muito difícil montar uma chapa competitiva com PMDB, PSDB, DEM, PP, PPS e PTB, por conta de compromissos de algumas destas legendas com adversários dos tucanos”, conta um membro da executiva local. Tudo leva a crer que o caminho será mesmo a polarização entre Joaquim Roriz e o PT.

Enquanto as articulações para que o PSDB embarque ou não na campanha rorizista não se define, o presidente dos tucanos no Distrito Federal, Márcio Machado, reassume o posto do qual estava licenciado. Na semana passada, Márcio foi confirmado no cargo pelo senador Sérgio Guerra, presidente do PSDB nacional. Márcio disse ao Jornal Opção na sexta-feira, 28, que “os partidos ainda estão conversando para que se viabilize uma via principal”. Ou seja, o PMDB é quem está com a posse da bola.

Algumas lideranças dos partidos que poderão construir esta possível via não veem chances de construir uma candidatura viável para disputar com o PT e PSC. “Os interesses de cada legenda no campo nacional são conflitantes. Como o PMDB, por exemplo, que apoia a pré-candidata Dilma Rousseff vai abandoná-la em favor de José Serra? Indaga um peemedebista pró-aliança com o PT. O mesmo caso se aplica ao DEM, que precisa mostrar que está vivo e para isso busca desesperadamente montar um palanque para o presidenciável tucano José Serra. Caso não seja possível, o caminho será coligar com Joaquim Roriz, algo que dá arrepios em alguns caciques da legenda, que forçaram a renúncia de muita gente em nome da “depuração ética”.

Soma-se a estas questões a pressão dos pré-candidatos do PSDB e do DEM a deputado distrital, federal e, possivelmente, ao Senado, que aguardam ansiosos uma definição. A situação do DEM é a mais desesperadora, pois tem muita gente que era do grupo de Paulo Octávio conversando com Roriz. “Se não houver uma definição logo, o DEM pode, no máximo, conseguir eleger apenas uns dois deputados federais e três distritais”, avalia um militante que já teve papel graduado no extinto governo de José Roberto Arruda. Quanto ao PSDB, tem gente querendo que a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia se candidate a governadora novamente. “Esta ideia não a empolga nem um segundo. Nem ao governo nem o Senado. O que ela quer mesmo e se candidatar a deputada federal, cargo no qual ela tem chances de vitória e sem correr risco de comprometer seu futuro político”, conta uma amiga histórica.

Pelas últimas movimentações, DEM e PSDB vão acabar mesmo tendo que subir no barco de Joaquim Roriz para não ficarem isolados e sem rumo. Bem que o deputado federal Alberto Fraga tenta ser o salvador da pátria, mas está tendo dificuldades para convencer outras legendas, principalmente o PMDB. Fraga, de acordo com amigos, está dando sinais de desânimo e vai mesmo investir em sua reeleição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui