PSDB pede que PGR investigue doações para multas de petistas

0
9

Para partido, há indícios de lavagem de dinheiro e apologia ao crime.

Delúbio e Genoino criaram sites para arrecadar dinheiro e pagar multas.

Nathalia PassarinhoDo G1, em Brasília

O deputado Carlos Sampaio (SP), do PSDB, protocolou nesta terça-feira (2) requerimento na Procuradoria-Geral da República pedindo que seja investigada a arrecadação de dinheiro para o pagamento de multas impostas pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do processo do mensalão. Para o partido de oposição, há suspeita de “lavagem de dinheiro” e “apologia ao crime”.

Juntos, o ex-deputado José Genoino (PT-SP) e o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares arrecadaram mais de R$ 1,7 milhão com sites criados para pedir doação de dinheiro. O site foi criado pelas famílias dos dois condenados, mas obteve o apoio do PT, que divulgou o fato e pediu a contribuição dos filiados ao partido.

Na representação, o PSDB afirma que a direção do PT vem prestando aos militantes condenados um “apoio que excede, patentemente, a mera solidariedade pessoal, tornando indiscerníveis a atuação público-partidária e a atuação privada no episódio”. Para a sigla de oposição, essa “atuação de contornos imprecisos tem levantado fundadas suspeitas a respeito da liceidade dos recursos recebidos por José Genoino e Delúbio Soares”.

Mais cedo nesta terça, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, também levantou a suspeita de que as doações possam ser fruto de lavagem de dinheiro. “Essa dinheirama, será que esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Ou estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui? São coisas que nós precisamos examinar”, afirmou o ministro antes da sessão de turmas do tribunal.

O ministro defendeu que o Ministério Público apure as doações.  “O Ministério Público tem que olhar isso. Isso mostra também o risco desse chamado modelo de doação individual. Imaginem os senhores, com organizações sindicais, associações, distribuindo dinheiro por CPF. […] Esta brincadeira com a multa. Interessante isso. Arrecadar R$ 600 mil num dia. São coisas que precisam ser refletidas. A sociedade precisa discutir isso”, completou Mendes.

O coordenador da área jurídica do PT, Marco Aurélio Carvalho, afirmou ao G1 que “qualquer tipo de declaração que não seja consequência da análise profunda de documentos é inoportuna e precoce”.

“As doações são identificadas e temos documentos que comprovam os depósitos. […] Me causou espécie uma declaração ter sido dada sem um documento ser analisado. Cada um se colocará à disposição da Justiça se e quando forem provocados, para comprovar que o dinheiro é fruto de uma rede de solidariedade”, disse.

 

 

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui