Racha de vez o ninho tucano no DF

2
4

 

eduardo jorgeRachou de vez o PSDB do Distrito Federal. A reunião da executiva regional convocada pelo presidente Eduardo Jorge (foto) acabou em confronto. Sua maioria, 11 dos 14 integrantes, reafirmou sua posição contrária à condução do processo de indicação do candidato ao Buriti. Os rebeldes conseguiram o que queriam. A reunião transformou-se em uma espécie de referendo sobre o nome que surge como favorito para a indicação, o deputado federal Luiz Pitiman.

Sob fogo cerrado

Foi dito a Eduardo Jorge – contou o ex-presidente regional Márcio Machado, ele próprio candidato à indicação tucana – que Pitiman não agrega. “Ele não tem história no partido, nem na cidade”, assegurou Márcio Machado.

 Até nova intervenção é cogitada

Eduardo Jorge não gostou nada, mas nadinha mesmo, dessa resistência. Falou até em traição e em comportamento desleal dos integrantes da executiva. Na realidade, ele não precisa do apoio dos demais membros. O diretório está sob intervenção da executiva nacional tucana e, além disso, a palavra final sobre a escolha dos candidatos cabe à cúpula federal, sob controle do senador Aécio Neves, aliado de Eduardo Jorge. Se necessário, disse o presidente, a direção nacional faria até uma nova intervenção, substituindo os integrantes da executiva.

 Quem fica com a maioria

De seu lado, ponderou Márcio Machado, não é apenas a maioria dos membros da executiva que reagem à indicação de Pitiman. Juntos, calculou, eles representam 75% do PSDB brasiliense. Uma nova intervenção representaria apenas um desgaste para a direção e para o próprio Aécio Neves.

 

 

Fonte: Eduardo Brito/Do Alto da Torre/Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui