Regularização Fundiária do Parque Ecológico Ezechias Heringer em debate

0
44

 

No próximo dia 24 de agosto, por iniciativa da deputada Arlete Sampaio (PT), a Câmara Legislativa do Distrito Federal realizará audiência pública itinerante nas dependências do Parque Ecológico Ezechias Heringer, no Guará.  O objetivo do evento é debater o Decreto do Distrito Federal nº 33.520, de 3 de fevereiro de 2012, que cria a Comissão para a regularização Fundiária do Parque.

 

A Comissão, já instituída, trata da execução das medidas necessárias para a readequação das poligonais do Parque e da retirada dos ocupantes irregulares, sendo vedadas quais quer alterações de uso do solo para fins imobiliários.

           

O debate proposto pela deputada Arlete Sampaio é uma oportunidade para que a população organizada do Guará possa participar ativamente do trabalho e das decisões da Comissão, prestando sua contribuição para a tão almejada regularização e implantação do Parque Ezechias Heringer.

 

Participe. A audiência pública acontecerá no próximo dia 24 de agosto, às 9h.

 

Breve Histórico

 

Localizado na QE 23, Área Especial do Guará II, ao lado do SESI, o Parque Ecológico Ezechias Heringer possui área de aproximadamente 306 hectares. Também conhecido como “Parque Ecológico do Guará”, o local existe desde a década de 60, de acordo com o Relatório de Unidades de Conservação e Áreas Protegidas do Distrito Federal e do Plano Diretor do Parque do Guará.

 

Após sucessivos decretos promovendo a destinação de áreas para o Parque foi publicada a Lei n° 1826, de 13 de janeiro de 1998, que cria o Parque Ecológico Ezechias Heringer.

 

O Parque visa garantir a preservação dos ecossistemas remanescentes com recursos bióticos e abióticos; promover a recuperação de áreas degradadas com espécies vegetais nativas da região; proporcionar à população condições para realização de atividades culturais, educativas e de lazer em contato harmônico com o meio natural; disciplinar a ocupação de área e incentivar a pesquisa para possibilitar o repovoamento da área com a fauna do cerrado.

 

A mata do Parque do Guará abriga duas espécies raríssimas e ameaçadas de extinção: o Podocarpus sellowii e o Equisetum Giganteum. Em seu interior ainda foram encontradas 59 espécies de arbustos e ervas e 72 espécies de orquídeas, que tornam o ecossistema local ímpar, pois a quantidade equivale a mais de 30% da flora orquidica do Distrito Federal.  O Parque também é um importante corredor de fauna, uma vez que o córrego do Guará deságua no córrego Riacho Fundo, no Santuário de vida Silvestre do mesmo nome.

 

Apesar de toda riqueza e diversidade, o Parque Ezechias Heringer tem sofrido severas agressões e alterações em sua fisionomia natural, decorrentes, em grande medida, do processo de urbanização a que foram sujeitas as áreas a ele adjacentes (construção de grandes áreas edificadas, infraestrutura de transporte), das ocupações irregulares das chácaras em seu interior e também da ganância de grupos políticos e imobiliários que insistem em reduzir a área de reserva ecológica em benefício próprio.

 

Quem foi Ezechias Heringer?

O ambientalista e engenheiro Ezechias Heringer, nasceu em Manhuaçu (MG) em 1905. Veio para Brasília no ano de 1960, a convite do Presidente Juscelino Kubitschek. Foi pioneiro no estudo do cerrado e suas orquídeas, principalmente na região onde está localizado o Parque. Além de vários trabalhos publicados,Ezechias Heringer foi um dos principais responsáveis pela criação de diversas áreas protegidas e de pesquisa do DF, como a Estação Ecológica de Águas Emendadas e a Estação Experimental da Universidade de Brasília. Vários trabalhos de sua autoria foram publicados. Faleceu em 1987.

Horário de Funcionamento do Parque

Diariamente, das 6 às 19h. Acesso livre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui