REVOLTA DOS SAPATOS EM ÁGUAS CLARAS

16
7

Pequeno grupo realizou uma manifestação na manhã de hoje, jogando sapatos velhos na na porta da Administração RegionalFoto: Sandro Araújo – Pequeno grupo realizou uma manifestação na manhã de hoje, jogando sapatos velhos na  porta da Administração Regional

Na manhã de hoje ocorreu uma manifestação intitulada “Revolta dos Sapatos”, em frente à  Administração Regional de Águas Claras. O protesto foi contra o deputado e empresário Olair Francisco, que indicou Manoel Carneiro, morador de Sobradinho, para administrar a cidade. Os manifestantes levaram sapatos velhos e jogaram na Administração Regional, como forma de repudiar a indicação. Carneiro foi ex-chefe de gabinete na Câmara Distrital de Francisco.

Segundo Luiz Cláudio Cesário, líder comunitário do Areal, o deputado declarou em jornal local que não tinha que ouvir a “meia dúzia” de lideranças da cidade, se referindo à Associação Comercial e Industrial de Águas Claras (Aciac) e às associações de moradores do Areal, Arniqueiras e Vicente Pires. “O comportamento do deputado foi muito arrogante, claro que ele tem que dar satisfação para as lideranças”.

Na manifestação, não estavam presentes todas as lideranças, pois algumas, segundo Cesário, “foram aliciadas com cargos e vantagens oferecidas pelo novo administrador”. O que mais incomoda a população é o rodízio de administradores na cidade. Nos últimos seis meses, este já é o quarto que ocupa o cargo. De acordo com Cesário, o deputado está cedendo um apartamento em Águas Claras para Carneiro.

O morador João Carlos Bertolucci considera um absurdo o que está acontecendo na cidade. “O novo administrador mora em Sobradinho e não tem noção dos problemas de Águas Claras, ele pode até entender de Sobradinho, mas daqui ele não sabe, porque não vive na cidade”, afirma. Para ele, o governador deve cumprir o que prometeu em sua campanha política e deixar o povo escolher seus administradores regionais.

Ações voltadas para o social e segurança

O presidente da Associação de Moradores do Areal, Hugo Nascimento, diz que a cidade está precisando ser olhada, principalmente a área social e de segurança, com trabalho voltado ao combate do tráfico de drogas, que está virando uma prática corriqueira na cidade. Procurada, a assessoria da regional não se pronunciou sobre o caso até o fechamento desta edição. Informações do Jornal Coletivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui