Ricardo Cardoso contradiz depoimento de Cristiano Araújo ao MPDFT

0
10

As declarações do ex-gestor contradizem o depoimento que o distrital Cristiano Araújo

POR SUZANO ALMEIDA – METRÓPOLES –

 

Ex-diretor do Fundo de Saúde do DF depôs à CPI da Saúde nesta quarta-feira (31/8) e revelou: o distrital o procurou em São Paulo para tratar da liberação de emendas. Às autoridades, no entanto, Cristiano Araújo informou que, no encontro, foram discutidas apenas “amenidades”. …

 

Considerado peça-chave na apuração das denúncias sobre um suposto esquema de cobrança de propina envolvendo deputados distritais, o ex-diretor-presidente do Fundo de Saúde do DF Ricardo Cardoso foi ouvido pela CPI da Saúde nesta quarta-feira (31/8). As declarações do ex-gestor contradizem o depoimento que o distrital Cristiano Araújo (PSD) apresentou à Polícia Civil e ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) em 23 de agosto, quando foi deflagrada a Operação Drácon.

 

Naquele dia, Cristiano Araújo disse que, ao se encontrar com Cardoso em São Paulo, em janeiro deste ano, tratou apenas de “amenidades”. No entanto, à CPI, Ricardo Cardoso contestou a versão apresentada pelo deputado e revelou que ambos discutiram a liberação de emendas para saúde.

Trecho do depoimento prestado por Cristiano Araújo

 

Inicialmente, na manhã desta quarta (31), Ricardo Cardoso negou que ele e Cristiano Araújo tivessem falado sobre a liberação de recursos no encontro que tiveram na capital paulista. Mas ele mudou o discurso após encerrada a sessão da CPI e admitiu que as emendas foram o motivo da reunião. O ex-diretor-presidente do Fundo de Saúde do DF ainda assegurou que quem ligou para marcar o encontro foi o próprio parlamentar.

 

Ao ser questionado pelo Metrópoles, Cristiano Araújo confirmou, por meio de assessoria, o encontro em São Paulo, mas disse que “não se lembra do teor das conversas, por terem ocorrido há mais de oito meses”. Ainda de acordo com o parlamentar, a relação dele com Cardoso era “amistosa”, e “que por várias vezes se encontraram para tratar de gestão da saúde pública”. Segundo Araújo, “cabe a Ricardo Cardoso responder a quais emendas eles se referiram dentro do contexto da conversa”.

 

Cardoso foi convocado após a divulgação de gravações feitas pela presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues, e dos grampos da deputada distrital Liliane Roriz (PTB).

 

A oitiva de Cardoso era uma das mais aguardadas, por ele ser apontado nos áudios da sindicalista como o responsável por modificar a ordem de pagamento de fornecedores e empresas ligadas aos deputados Robério Negreiros (PSDB) e Cristiano Araújo. Já nos grampos feitos pela filha do ex-governador Joaquim Roriz, o ex-diretor-presidente assinou parecer reconhecendo os débitos do GDF com os hospitais Santa Marta, Home, Intensicare, Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, São Mateus e São Francisco.

Cardoso disse que durante o período em que esteve à frente do fundo sofria pressão para realizar o pagamento a prestadores de serviço que estavam em atraso. Entre elas, as unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que segundo as denúncias, fariam parte do grupo beneficiado pelo suposto esquema de corrupção. Porém, garantiu que não quebrou a ordem de pagamento para beneficiar nenhuma empresa.

 

Sobre o pagamento à Ipanema, pertencente à família de Cristiano Araújo, 20 dias antes das demais, o ex-diretor afirmou que não houve erro e que tudo foi atestado por servidores de carreira. “Tudo está em documentos e podem ser comprovadas pelos senhores consultando os dados do Siggo (Sistema Integrado de Gestão Governamental)”, defendeu-se Ricardo Cardoso. O ex-diretor disse que empresas só podem ser pagas à frente de outras, descumprindo a ordem cronológica estabelecida pelo governo, se houver interesse público.

 

Segundo o ex-diretor-presidente, em suas considerações iniciais, o gerenciamento do Fundo de Saúde não era feito exclusivamente por ele, mas com a participação da Subsecretaria de Administração Geral da Saúde (Suag) e somente posteriormente, após determinação do então secretário Fábio Gondim, foi passado à sua alçada, ficando com a Suag apenas as licitações.

 

Encontros

De acordo com Ricardo Cardoso, além da conversa com Cristiano Araújo em janeiro deste ano, quando estava de férias em São Paulo; ele teve um encontro com Robério Negreiros, em um show da dupla Jorge e Mateus. Mas disse que estava lá com sua família e recursos próprios.

 

Hoje, Robério Negreiros usou a maior parte do tempo em que deveria inquirir Ricardo Cardoso para se defender das citações referentes a ele na CPI.

 

O parlamentar confirmou o encontro durante o show sertanejo e mostrou uma foto da sua família no dia na ocasião. Disse que Cardoso estava no camarote ao lado do dele e que o convidou para ficar no espaço reservado a ele. No entanto, negou que tenha negociado benefícios para a empresa de seus familiares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui