Roberto do Órion, do PTB, é eleito prefeito de Anápolis, em Goiás

0
52

Empresário venceu o atual prefeito João Gomes, do PT.
No primeiro turno, Órion ficou em segundo lugar na disputa.

Vitor Santana e Murillo VelascoDo G1 GO, em Anápolis

Roberto do Órion, do PTB, se prepara para debate a prefeito de Anápolis, Goiás (Foto: Vitor Santana/G1)

Roberto do Órion, do PTB, foi eleito neste domingo (30) prefeito de Anápolis para os próximos quatro anos. Com 100% das urnas apuradas, o petebista teve 88.730 votos, o que corresponde a 51,23% dos votos válidos, contra 84.475 do atual prefeito da cidade, João Gomes (PT) – 48,77% (confira a apuração completa na cidade).

Roberto Naves e Siqueira é farmacêutico e empresário e representa a coligação Competência para Inovar (PTB / PTN / PPS / PMB / SD / PRB / Rede / PSD / PROS). Ele é dono do Colégio Órion e já foi professor. É casado e tem quatro filhas. Além de experiência no setor privado, já foi diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O pastor Márcio Cândido da Silva, 41, é o vice-prefeito eleito. Ele tem formação em Teologia e Gestão Pública, com especialização em Gestão de Empresas. O político é casado e tem duas filhas.

A vitória de Roberto do Órion interrompe um ciclo de governos do PT na cidade, iniciado com Antônio Roberto Gomide, em 2005. Um dos principais argumentos de campanha do petebista foi se apresentar como o candidato novo, já que nunca havia concorrido as eleições e como uma via alternativa de poder para administrar a cidade.

Ficha raio-x da cidade de Anápolis Eleições 2016 em Goiás (Foto: Arte/G1)

Campanha
Um dos fatos curiosos em Anápolis foi a evolução do candidato Roberto do Órion ao longo da campanha eleitoral. O petebista era o último nas pesquisas, foi para o segundo turno em segundo lugar, com 38.913 dos votos, o que representa  21,56%, e foi eleito com 51,23%. O petista João Gomes recebeu  53.988 votos no primeiro turno, com 29,92% dos votos e acabou sendo derrotado.

Um dos fatos que contribuíram com a vitória de Roberto do Órion foi o apoio que ele recebeu de todos os outro cinco candidatos derrotados no primeiro turno.

Outro ponto que se destacou na campanha eleitoral na cidade foi o tom dos candidatos no primeiro e no segundo turno. Enquanto no primeiro turno as propagandas eleitorais na TV foram mais propositivas, no segundo turno os candidatos entraram em vários embates com fortes ataques um ao outro. A veiculação das pílulas chegou a ser suspensa pelo Ministério Público Federal.

Enquanto no primeiro turno alguns candidatos tiveram crescimento expressivo, ao longo do segundo turno a maioria das pesquisas eleitorais apontou empate técnico entre João Gomes e Roberto do Órion.

Primeiro turno
O primeiro turno aconteceu no dia 2 de outubro. Segundo a Justiça Eleitoral, com 100% dos votos apurados, João Gomes recebeu 53.988 votos, ou seja, 29,92% dos votos válidos. Já Roberto do Órion recebeu 38.913 votos, o que representa 21,56%.

Os candidatos disputaram o 1º turno das eleições com os candidatos Pedro Canedo (DEM), que teve 27.544, ou 15,25% dos votos; Valeriano (PSC), que obteve 23.520 votos (13,03%); Radialista Carlos Antonio (PSDB), que recebeu 19.788 (10,97%); José de Lima (PV), que teve 14.415 (7,99%) e Ernani de Paula (PSDC), que obteve 2.294 votos (1,27%)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui