Rollemberg reestrutura tabela de vencimentos dos servidores do SLU

1
9
Distrito de Limpeza Sul, L4 Sul, Plano Piloto, Brasília, DF, Brasil 7/3/2018 Foto: Nilson Carvalho/Agência Brasília. O governador Rodrigo Rollemberg sancionou, nesta quarta-feira (7), a lei que reformula os vencimentos dos servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A medida garante que os trabalhadores voltem a ter a tabela de vencimentos da carreira de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos.

Com a medida, trabalhadores voltam a ter o mesmo rendimento da carreira de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos

O governador Rodrigo Rollemberg sancionou, nesta quarta-feira (7), a lei que reformula os vencimentos dos servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A medida garante que os trabalhadores voltem a ter a tabela de vencimentos da carreira de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos.

O governador Rodrigo Rollemberg sanciona a lei que reformula os vencimentos dos servidores do SLU. Foto: Nilson Carvalho/Agência Brasília

“Estes servidores têm prestado um serviço inestimável a Brasília. São eles os responsáveis pelo fechamento do lixão, pela construção do aterro sanitário, pela implementação dos papa-lixos, dos papa-entulhos e dos centros de triagem e pela ampliação da coleta seletiva”, avaliou o governador durante a sanção da lei, no Distrito de Limpeza do SLU, na Avenida das Nações.

A mudança só foi possível porque o DF ter saído do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Segundo o SLU, a média de aumento dos vencimentos dos servidores será, em média, de 13% a 18%. É previsto um impacto financeiro de R$ 13 milhões ao ano.

A lei também lista atribuições gerais dos cargos. Segundo a diretora-presidente da autarquia, Kátia Campos, será feito o primeiro concurso desde a criação da carreira de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos, em 2010.

Entenda o caso

Em 2013, a carreira de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos foi extinta após a aprovação, naquele ano, da Lei nº 5.276. Os servidores foram introduzidos na carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental do DF.

No ano seguinte, a legislação foi declarada inconstitucional, e, em 2015, os funcionários retornaram à carreira de origem, o que representou perda salarial, já que passaram a receber os vencimentos anteriores. Desde então, eles lutavam pela recomposição salarial.

Fonte: Blog do Callado

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui