RORIZ VOLTA AO VARJÃO

0
14

RORIZ VOLTA AO VARJÃO

 

A quadra 8 do Varjão ficou pequena para as mais de mil pessoas que prestigiaram a  inauguração do décimo comitê político do candidato do Partido Social Cristão (PSC) ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz, na noite de ontem (26). Elas se aglomeraram para ouvir as mensagens dos candidatos da Coligação Esperança Renovada que, juntos com Roriz, pretendem fazer uma revolução no DF, para devolver ao brasiliense qualidade de vida com saúde, emprego e moradia. Roriz lembrou do início da construção do Varjão: “Vejo que as nossas decisões do passado tiveram um grande efeito modernizador. Senti uma alegria interior muito grande ao entrar hoje na cidade e ver tantos  prédios e sobrados”.

 

O ex-governador recordou que a ocupação do local incomodava muita gente. Houve quem quisesse que se passasse um trator e retirasse as pessoas que ali habitavam. “Vejo a sociedade dividida em dois pólos. Um dos pólos é aquele que não gosta dos humildes. Mas argumentei e disse que essas pessoas tinham sim, o direito de morar. Quem é a sua babá, quem é seu motorista, seu garçom, seu jardineiro, sua cozinheira? Essa gente é gente, esta gente vou proteger, por vontade e iluminação de Deus”, disse ele recordando-se de episódios que antecederam sua decisão de manter a população no Varjão.

 

 Roriz, satisfeito com o progresso do Varjão, reconheceu: “Se eu fosse me levar pelos que não gostam dos humildes, aqui não existiria nenhuma casa. Teriam passado um trator. Mas ainda devo mais ao Varjão. Eu vim para dizer isso: aos que ainda não tiverem escritura, vamos providenciar uma por uma”, disse, destacando que nunca deixou de honrar os seus compromissos. “Vim dizer ao Varjão que estou feliz e realizado, porque hoje se vê uma verdadeira cidade, não se vê uma invasão, mas uma cidade bem construída”.

 

Para Ovídia da Costa Tavares, 50 anos, doméstica, que ouviu atenta as palavras do candidato, a esperança está de volta: “Vai ser muito bom que Roriz volte, porque ele é um bom governante e vai ajudar muito mais o povo”. Eva Silvino Noves, 25 anos, também doméstica, vizinha do comitê, fez coro: “Não vai ser bom não; vai ser ótimo, porque ele ainda tem muito o que fazer nessa cidade”.

 

José Nobre Ferreira Gonçalves, 83 anos, que mora no Varjão há 30 anos, na Quadra 11, diz que não abre mão de votar, mesmo que na sua idade o voto seja facultativo. “Vou votar no Roriz, sim, porque ele bom, e cuida dos humildes. Tenho a certeza de que entre as melhorias para o Varjão está a construção de um lar para idosos”, disse o ancião levando no peito vários adesivos com a foto de Roriz.

 

Por último, o ex-governador agradeceu ao proprietário da loja onde começou a funcionar hoje o comitê. Jaime Fabiano Costa e sua mulher, Maria de Oliveira Costa, cederam o espaço, sem custo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui