SEGUNDO ROUND

Segundo round

Tem novo capítulo a denúncia da ONG Brasil Verdade de gravação ilegal até de intimidade sexual no presídio federal de Campo Grande (MS): o juiz e corregedor da penitenciária, Dalton Conrado, mandou lacrar áudios e vídeos nos parlatórios e salas de visitas íntimas.

Da Coluna do Cláudio Humberto/Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui