SEJUS traz exposição sobre lutas das vítimas de violência

1
8

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Distrito Federal lança nesta terça, dia 14, às 11h, no Salão Negro do Palácio da Justiça (Ministério da Justiça), a exposição itinerante “Lembrar para não esquecer. Não esquecer para transformar – Um olhar sobre a vítima para resgatar o direito à vida”.

A exposição destina-se a dar visibilidade às vítimas de violência e mobilizar sociedade civil e poder público para a urgência de se adotar medidas de prevenção e de combate à epidemia de violência que assola o país, conforme classificação da Organização Mundial de Saúde De acordo com a OMS ocorre essa epidemia quando o índice de homicídios passa de 10 por grupo de 100 mil habitantes. No Brasil, a taxa saltou para 26,9, em 2008. No Distrito Federal, para 34,1, oito pontos a mais.

Em oito painéis duplos, quatro púlpitos e uma escultura confeccionada com projéteis de arma de fogo recolhidos em comunidades cariocas, a exposição mostra esse quadro de epidemia e documenta as lutas, as conquistas e as reivindicações dos familiares de vítimas nos últimos 20 anos por medidas de segurança e mudanças na legislação, em busca de justiça e do fim da impunidade.

A exposição também traz as políticas públicas decorrentes dessa luta, como a criação do Pró-Vítima, pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do DF, em abril de 2009; e as políticas públicas de prevenção, como a aprovação do Estatuto do Desarmamento e as campanhas anuais de desarmamento voluntário. As armas de fogo são usadas em 70% dos 50 mil assassinatos cometidos a cada ano no país.

A exposição é realizada pelo Pró-Vítima, programa de proteção multidisciplinar às vítimas da Secretaria de Justiça do DF e tem como parceiros a Associação de Familiares de Vítimas de Vigário Geral, do Rio de Janeiro, e o Comitê Nacional de Vítimas de Violência – Convive, de Brasília.

Contatos: Eduardo Monteiro (9263-8924) e Rafael Varanda (9301-8453)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui