SENADORES DO DEM AVALIAM QUE PRISÃO DE ARRUDA NÃO TRAZ PREJUÍZOS AO PARTIDO

1
7

Senadores do DEM afirmaram nesta quinta-feira que a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) de acatar prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM, sem partido) não traz danos à imagem da legenda. Apesar de Arruda ter sido o único governador do DEM eleito nas eleições de 2006, líderes democratas afirmam que o partido já havia determinado o seu afastamento em meio à crise, decisão que se antecipou à Justiça.

“O meu partido foi a primeira instituição a se posicionar. Nem a OAB, nem o Ministério Público, nem a Justiça tomou essa decisão. O partido agiu no primeiro momento e levou o governador a se desfiliar”, disse o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN).

Para o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), o partido cumpriu a sua parte ao afastar Arruda dos seus quadros. “É lamentável no contexto da política brasileira que isso ocorra. Agora, o meu partido não pode ser acusado de omissão. Acho que toda medida que é moralizadora é benéfica para o país. Quem acha não sou eu, quem acha é a Justiça. A Justiça tomou a decisão”, disse.

Heráclito reconheceu, porém, que o DEM vai “ter que pagar o pecado” de ser o partido do governador no momento em que as denúncias surgiram no Distrito Federal. “Esse é um pecado que nós vamos ter que pagar, mas não fomos omissos como alguns partidos. Você está vendo por exemplo alguns envolvidos em corrupção sendo habilitados e voltando à direção partidária. Nós não agimos assim. Eu estou me referindo ao PT especificamente”, disse.

Alívio

Para o senador Pedro Simon (PMDB-RS), a decisão do STJ de prender Arruda deve ser o marco do fim da impunidade no Brasil. “Deus queira que hoje seja marcado como dia que iniciou o fim da impunidade no Brasil. Essa decisão é realmente significativa”, disse.

Segundo Simon, “o Brasil inteiro acha que o lugar do seu Arruda é na cadeia”. “Eu acho que vendo os fatos e sentindo os fatos, eu reconheço que não há como duvidar da importância e da profundidade da medida.”

Para o deputado Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), a decisão do STJ “lava a alma” da população do Distrito Federal. “Somente o STF e o STJ podem dar fim a esta crise. Essa decisão traz esperança e lava a alma da população de Brasília”, disse. deu na folha online

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui