Show de Beyoncé em Brasília tem atraso, chuva, hits e até Lelek, lek, lek

0
48

Cantora interagiu com o público, brincou e, assim como no Rock in Rio, dançou funk

Fernando Braga

Cantora abriu o show ao som de Run The World (Girls) (Monique Renne/CB/DA Press)
Cantora abriu o show ao som de Run The World (Girls)

Sob a ovação do público brasiliense e de uma forte chuva, a diva da música pop Beyoncé subiu às 22h ao palco do Mané Garrincha para a apresentação do show que faz parte da turnê Mrs. Carter World Tour. Com atraso de 1 hora e 30 minutos, a cantora deu início ao espetáculo e levou os fãs à loucura ao som deRun The World (Girls), uma espécie de grito de independência feminino. Em seguida, emendou com End of Time Flaws and All. A estrela norte-americana não se intimidou com a chuva e foi em encontro dos fãs que estavam perto do palco enquanto cantava If I Were a Boy. Aproximadamente 30 mil pessoas acompanham a apresentação.

 (Monique Renne/CB/D.A Press)

Com uma performance extremamente visual, repleta de efeitos de luz e abusando da exibição de vídeos nos telões, a cantora mostrou a mesma simpatia vista nas apresentações de Fortaleza, Rio de Janeiro – onde foi a principal atração do primeiro dia do Rock in Rio – e Belo Horizonte. Durante vários momentos, ela desceu do palco e se aproximou do público, estendendo o microfone para que os fãs cantassem juntos os principais hits. “Eu sei que as mulheres brasileiras sabem dançar”, disse, em certo momento da apresentação, como quem faz uma provocação, logo antes de emendar um dos muitos sucessos dançantes que colocaram os fãs para pular.

 (Monique Renne/CB/D.A Press)

Outro aguardado momento foi quando a artista cantou o megahit All the single ladies. Já no fim do show, Beyoncé cantou à capela I Will Always Love You, de Whitney Houston, e emendou com Halo. Nesse momento, um fã jogou uma bandeira no palco. A cantora a pegou e interpretou toda a canção com ela nas mãos.

No fim, assim como aconteceu no Rock in Rio, a cantora e os dançarinos dançaram Passinho do volante (Ah Leleke, Lek, lek, lek) para o delírio do público presente. “Obrigada. Foi um dos melhores shows da minha vida. O Brasil é um dos melhores países para se apresentar”, disse, encerrando a apresentação, por volta das 23h30.

 (Monique Renne/CB/D.A Press)


Confira trecho da apresentação

A expectativa pelo show fez com que, desde cedo, centenas de fãs formassem uma longa fila na área externa do estádio. Alguns mais fanáticos armaram barracas e acamparam desde segunda-feira com a intenção de conseguir os melhores lugares no gramado e arquibancadas. A abertura dos portões, prevista para às 17h30, aconteceu com 20 minutos de atraso e foi marcada por correria, mas sem qualquer problema.

 (Monique Renne/CB/D.A Press)
 (Monique Renne/CB/D.A Press)
Colaboraram Gabriel Sá e Adriana Izel
Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui