TATICO CONTINUA RECEBENDO

1
10
Política

Condenado, mas recebendo da Câmara

 

Deputado ganha subsídio mas não comparece às votações no plenário

Os 84.633 eleitores goianos que, em 2006, elegeram o deputado José Fuscaldi, o Tatico (PTB-GO), para representá-los na Câmara dos Deputados não puderam contar com sua presença em nenhuma das 61 sessões de votação no segundo semestre do ano passado.

Respondendo a processo por apropriação e sonegação de contribuição previdenciária no STF, crime pelo qual foi condenado à prisão em setembro passado, Tatico, abandonou as sessões. Mas, segundo levantamento do site Congresso em Foco, não deixou de receber os subsídios parlamentares e de usar a verba a que tem direito, custando aos cofres públicos mais de R$ 500 mil no período.

Tatico foi o primeiro parlamentar a ser condenado à prisão pelo STF, mas recorreu e por isso está solto.

A última vez que Tatico marcou presença em plenário foi no dia 13 de julho. Até 18 de novembro, ele ainda se deu ao trabalho de justificar a ausência em 12 sessões. O motivo alegado: obrigação partidária. Depois de 18 de novembro, porém, não há qualquer justificativa para as ausências.

Segundo a Secretaria Geral da Mesa, pelos dias em que não marcou presença na sessão e nem se justificou, parte do salário é descontado. A liderança do PTB afirmou que as ausências de Tatico são de responsabilidade do deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui