TCDF: DEPUTADO DR MICHEL PODE VIRAR CONSELHEIRO DO TCDF

12
6

Do jornal Alô Brasília: Michel com um pé lá…

Vice-presidente da Casa diz que não, mas pede apoio para ser conselheiro

Camila Costa / Lívio di Araújo

ANDRÉ BORGES

foto_28062011082309.jpg

Dr. Michel diz que cargo no Tribunal de Contas não é seu foco, mas colegas desmentem

Na última semana de trabalho dos deputados distritais na Câmara Legislativa do DF, antes do recesso dos trabalhos na Casa, as discussões deveriam ser em relação a aprovação dos projetos encalhados há um semestre. Mas vão mais além.

A vaga de Conselheiro no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) ainda é motivo de especulação e muitas, muitas articulações dos deputados que estão de olho na cadeira. Na semana passada, o Jornal Alô Brasília publicou nomes que poderiam chegar a ocupar um gabinete do TCDF – embora todos os nomes citados negassem a intenção.

A vaga da disputa do momento ainda pertence ao conselheiro Domingos Lamoglia, afastado após ter tido seu nome envolvido nas denúncias da Caixa de Pandora. O Tribunal de Contas aguarda decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Ministério Público Federal (MPF) para dar prosseguimento ao processo e saber se Lamoglia deixa, ou não, a cadeira livre. Mas alguns distritais, já apostando que a vacância existirá, trabalham arduamente nos bastidores para ocupar a vaga de salário nem tão superior ao de um deputado, mas de permanência garantida até o fim da vida – já que o cargo é vitalício e independe do resultado das urnas.

Apontado pelo Jornal Alô Brasília como um dos mais cotados para a cadeira, o deputado Dr. Michel (PSL), ao contrário do que declarou na semana passada, tem sim se articulado como pode para virar conselheiro. Já procurou a maioria dos colegas da Casa para garantir a sustentação do seu nome. Segundo ele, não há motivos para ter interesse no cargo. Como delegado aposentado, Michel afirmou que não tem menos privilégios que um Conselheiro. “Já tenho o status de delegado, um cargo que também é vitalício e não quero ir para o Tribunal”, declarou.

Há quem aposte que o deputado estaria negando a candidatura para manter a concorrência calma. Afirmar o interesse pelo cargo e declarar campanha poderia, segundo os parlamentares, motivar uma força-tarefa do Executivo em prol de um outro nome. “É muito melhor deixar acreditarem que ele não quer a vaga, para depois entrar na jogada já com tudo articulado”, avaliou um distrital.

Dr. Michel já teria, de acordo com alguns distritais, o apoio de oito deputados. Entre eles, Cláudio Abrantes (PPS), Cristiano Araújo (PTB), Liliane Roriz (PRTB), Celina Leão (PMN), Washington Mesquita (PSDB), Wellington Luiz (PSC) e Eliana Pedrosa (DEM). “Com certeza ele tem condições, já passou por diversas ações públicas e teria todos os ingredientes necessários para ser um Conselheiro”, afirmou a democrata Eliana Pedrosa.

Trabalhando de olho em cadeira em 2012

Roberval Eduão

Deputado-Wasny-de-Roure-foto-Roberval-Eduão.jpg

A vaga de Lamoglia ainda é uma incógnita, mas em 2012, uma nova vaga se abrirá no Tribunal de Contas devido a uma aposentadoria – os conselheiros devem, ao completar 70 anos, deixarem o órgão. Já de olho no futuro não tão próximo é que o líder do governo na Casa, deputado distrital Wasny (PT) estaria também se articulando com os colegas em busca de apoio.

Wasny (foto) também trabalha nos bastidores para a vaga que poderia surgir ainda este ano. Mas, segundo a avaliação de um deputado, o foco do petista está mesmo em 2012. “Ele sabe que muito provavelmente perderia essa disputa com o Dr. Michel.

O Executivo teria muito mais motivos para agradar o distrital do PSL que o distrital do próprio partido do governador”, acredita o parlamentar que aceitou conversar com o Jornal Alô Brasília desde que não fosse identificado.

Caso entre na disputa e perca, Wasny sairia automaticamente fortalecido e com uma dívida a ser paga pelo PT para a próxima vaga. Ainda mais sabendo que a prerrogativa de indicar o nome para a possível vaga de Lamoglia é do Legislativo, mas a próxima não, será uma tarefa do próprio governador Agnelo Queiroz.

De acordo com outros dois parlamentares que também pediram para não serem identificados, Wasny já teria, inclusive, feito encontros e pedido o apoio ao seu nome. Isso incluiria aí os deputados de oposição. 

Cristiano Araújo aposta em Dr. Michel. Os dois já tiveram uma “pré-conversa”, onde Michel teria exposto sua intenção ao cargo. “Vejo como um cara que tem condições, mas ainda teremos muito debate sobre isso. De qualquer forma, não teria nenhuma objeção e sim disposição para votar à favor dele”, contou o deputado do PTB.

Já Washington Mesquita só irá declarar apoio depois de saber quem são todos os candidatos.“Dr. Michel é um amigo, mas ainda não fui consultado”, contou. Washington também disse que foi procurado pelo petista Wasny, mas não confirmou o voto. “Ainda não tenho voto certo, nem declarado”, afirmou. Liliane Roriz também negou qualquer indicação oficial à candidatura do deputado. Cláudio Abrantes, Celina Leão, Wellington Luiz não foram encontrados.

ANÁLISE DO BLOG DO DONNY SILVA: O deputado Dr Michel (PSL) teve importante participação durante as eleições de 2010, quando apareceu no programa eleitoral  do PT para desclassificar testemunha que denunciava o então candidato Agnelo Queiroz dos Santos Filho, no escândalo conhecido como “Operação Shaolin”. Agnelo e o PT tem imensa dívida com o deputado que é vice presidente da Câmara Legislativa do DF. Alguém duvida que Michel sucederá o enrolado Domingos Lamoglia no TCDF?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui