Um sequestro a cada 12 horas em Brasília

0
9

Apesar da integração entre as forças de segurança para combater a criminalidade, as autoridades ainda não conseguiram conter a onda de sequestros relâmpagos que assusta os brasilienses de todas as classes sociais. Depois da filha do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, e de um diplomata italiano serem levados, em menos de dois meses, da 408 Sul por criminosos, agora foi a vez de o diretor-geral da Câmara dos Deputados, Rogério Ventura Teixeira, 50 anos, ficar sob o poder de assaltantes. Ele e outro servidor da Casa foram abordados na 512 Sul, na madrugada de ontem, por três homens e abandonados no Gama. Mensalmente, essa modalidade de crime cresceu 46% nos últimos anos. Em 2010, a média era de 42 casos. No ano passado, o número subiu para 56 e, nos primeiros nove meses de 2012, foram pelo menos 61 ocorrências contabilizadas a cada 30 dias. Leia mais

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui