Uma vitória dos fichas-sujas

0
14


Em meio ao tumulto das manifestações de quinta-feira passada, o Tribunal Superior Eleitoral foi o único a funcionar. Por isso passou despercebida decisão que, abordando um obscuro vereador de Manacapuru, mudou a jurisprudência e desferiu um golpe na ficha limpa. A sentença que validou a candidatura do próprio, acusado de compra de votos, determinou que a inelegibilidade de oito anos  terminaria oito anos depois do crime eleitoral. Como teria sido cometido nas eleições de 3 de outubro de 2004, terminaria no dia 3 de outubro de 2012, ou seja, antes das eleições de 7 de outubro de 2012.  Ele poderia concorrer, portanto. Até essa sentença, consideravam-se os oito anos cheios — no caso, até o final de 2012, o que impediria o condenado de disputar a eleição.

Pergunta que não quer calar
Fica a pergunta: e como ficam todas as centenas de candidatos que, por conta do entendimento anterior, foram impedidos de disputar eleições até a decisão da semana passada?

 

Fonte: Eduardo Brito/Do Alto da Torre/Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui