VAZAMENTO DE DADOS FISCAIS ‘BENEFICIA CANDIDATA’

0
5
Deu em O Globo

Vazamento de dados fiscais ‘beneficia candidata’

Flávio Freire e Biaggio Talento

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, cobrou ontem de sua adversária petista, Dilma Rousseff, explicações sobre o vazamento de dados fiscais de pessoas ligadas a ele e voltou a chamar o episódio de “crime contra a Constituição”.

Dilma negou o envolvimento de sua campanha e atribuiu os ataques de Serra ao “desespero”.

O tucano lembrou ter sido alvo do chamado dossiê dos aloprados, na eleição de 2006, quando petistas foram flagrados com R$ 1,7 milhão para comprar documentos contra o PSDB. E disse que, novamente, querem prejudicá-lo eleitoralmente:

— Esse é um crime contra a Constituição e com finalidade claramente eleitoral. A candidatura e a candidata se beneficiam dele. A Dilma Rousseff tem que dar explicações ao Brasil sobre quem são os responsáveis pelo crime, pois o país precisa se defender disso — afirmou em São Paulo.

A candidata do PT afirmou que a cúpula do seu partido vai entrar com duas ações de calúnia contra Serra.

— Além disso, nós pedimos providências à Polícia Federal para que nos explique como é que vazaram esses sigilos. Por que, se era sigilo, como é que apareceram nos jornais? A nós estranha muito essa história e gostaríamos muito que essa investigação se encerrasse logo — declarou.

No programa de Serra, no horário eleitoral de ontem à noite, um locutor fez referência à quebra do sigilo dos tucanos e comparou o fato ao escândalo dos aloprados, em 2006:

— O jornais de hoje mostram a violação do imposto de renda. Violação de imposto de renda é crime. A quem interessa isso? Quem está por trás disso? Até quanto o país vai aceitar? — perguntou o locutor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui