Vereador acusado por colega de votar por ela renuncia ao cargo em Curitiba

0
11

‘Saio tranquilo. Tendo certeza que saio porque quero continuar honesto’, disse.
Pastor Valdemir Soares deixou o cargo no fim da manhã desta quarta (6).

Do G1 PR

O vereador de Curitiba Pastor Valdemir Soares (PRB), que foi acusado por uma colega, a vereadora Julieta Reis (DEM), de votar em nome dela em uma sessão da Câmara Municipal de Curitiba, renunciou ao cargo no final da manhã desta quarta-feira (6). “Saio tranquilo. Tendo a certeza que saio porque quero continuar honesto”, declarou o vereador.

Na noite de terça (5), Soares já tinha anunciado que iria renunciar. No Facebook, ele declarou a seguinte mensagem: “Em amor as pessoas que me conhecem, acreditam e apoiam nossa caminhada. ‘Nada pode abalar um homem de consciência limpa'”.

Quem assume o lugar do pastor, agora, é Edson do Parolin (PSDB).

A suspeita contra o pastor foi registrada por câmeras de segurança. As imagens mostram que ele parece usar o terminal de voto da colega Julieta Reis, que não estava presente na sessão e teve o voto registrado. Valdemir Soares nega. O caso, que ocorreu na quinta (31), veio à tona na segunda (4).

Sessão do dia 31
No dia 31, a sessão começou pela manhã e se estendeu até a tarde, mas a vereadora não havia voltado do almoço quando as votações começaram. A primeira emenda a ser votada definiria se as faltas dos professores municipais que fizeram greve deveriam ser perdoadas pela prefeitura.

O equipamento registra as presenças dos vereadores e votos, e não precisa de senha para ser utilizado. Ele pisca durante as votações e só para quando o voto é registrado.

Nas imagens registradas, é possível ver que as luzes do aparelho de Julieta Reis estavam piscando, e que após o toque de Valdemir Soares elas param de piscar. No painel, a indicação foi de que Julieta Reis votou a favor o perdão das faltas. Ela diz que, se estivesse presente, votaria contra.

“Como vamos abonar falta? Quem tem que abonar é o senhor prefeito. Eu votaria contra”, garantiu a vereadora.

O vereador de Curitiba Pastor Valdemir Soares (PRB), acusado por uma colega de votar em nome dela em uma sessão da Câmara Municipal de Curitiba, anuncia sua renúncia do cargo. 'Saio tranquilo. Tendo a certeza que saio porque quero continuar honesto' (Foto: Joka Madruga/Futura Press/Estadão Conteúdo)Pastor Valdemir Soares (PRB) renunciou nesta quarta (6) (Foto: Joka Madruga/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Ao ser abordado pela reportagem da RPC, Valdemir Soares negou que tivesse votado por Julieta Reis. “Eu não apertei. Eu gostaria que mostrassem o funcionamento aí, e a prova de que eu apertei, eu não apertei. A imagem não prova. Eu gostaria de uma imagem que provasse. Se você me mostra uma imagem que prova, eu realmente vou dizer que aconteceu”, disse.

Posteriormente, ele pediu para rever as imagens e tentou refazer os mesmos movimentos. “Meu movimento é comum de se levantar e de sair. Se houve algum erro, houve erro na questão técnica. E se houve alguma fraude não partiu deste vereador”, manteve.

O presidente da Câmara, Aílton Araújo (PSC), disse que vai investigar o caso.

Na terça-feira, o Pastor Valdemir Soares não apareceu à Câmara. No Plenário, Julieta Reis pediu que o voto seja desconsiderado da contagem total, onde ela aparece aprovando a medida. A vereadora também pediu que a Câmara de Curitiba investigue a postura do colega pela suposta quebra de decoro parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui