VOO 447: “O MAIS DIFÍCIL É SABER QUE ELES SOFRERAM”, DIZ IRMÃO DE VÍTIMA

1
6

O diretor da Associação dos Familiares das Vítimas do Voo Air France 447, Maarten Van Sluys, afirmou que o relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Escritório de Investigações e Análises (BEA), órgão responsável pelas investigações do acidente, não é conclusivo.Leia o diálogo dos pilotos e o histórico do voo.

“Mas já esperávamos que isso fosse acontecer. As informações são liberadas a conta-gotas”, disse Maarten, em entrevista por telefone ao iG. Segundo ele, uma informação que inquietou as famílias foi a de que a aeronave fez uma curva à direita em espiral.


“Se tivesse despressurizarão, eles teriam ficado inconscientes e, talvez, não tivessem sofrido. O mais difícil é saber que eles sofreram”, diz Maarten

“Eles estavam conscientes, pois não houve despressurização na cabine. É difícil imaginar o que eles sentiram”, afirmou Maarten, que perdeu uma irmã, Adriana, no acidente. “Se tivesse despressurizarão, eles teriam ficado inconscientes. O mais difícil é saber que eles sofreram. Como a queda foi muito abrupta, pode ter havido desespero nos que estavam no avião, eles devem ter percebido que a queda estava acontecendo”, conclui ele.

Para o Maarten, uma das surpresas do relatório foi o fato de não haver tentativa do BEA em culpar os pilotos. “A pressão sobre a investigação têm sido muito forte e a observamos que não quiseram entrar em confronto com os sindicatos de pilotos, que são muito atuantes na França”, disse.

8pdpzdf4dgl3kmrzd5kj36kuh.jpg

Fonte: IG

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui