WILSON LIMA DEMOROU DEMAIS…

0
3

O despacho do governador em exercício, Wilson Lima, foi publicado quatro meses depois da criação da Comissão Especial para apontar as providências que o governo deveria tomar

 

A Comissão Especial foi instalada no dia 10 de dezembro e concluiu os trabalhos em 12 de fevereiro. Só agora, dois meses depois, o GDF determinou a abertura das investigações e de processos disciplinares para punir servidores. No despacho, o governador em exercício determina o impedimento para contratar pessoas físicas e empresas não idôneas, além da suspensão e extinção de contratos, quando for o caso. 

No relatório final, a comissão sugere que os órgãos do GDF, inclusive as empresas públicas, abram sindicância para verificar irregularidades nos pagamentos feitos às empresas citadas no inquérito do mensalão, no período de 2003 a 2009, e identifiquem responsáveis. 

Na segunda-feira (12), a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça julga o pedido de liberdade provisória para José Roberto Arruda. Mais uma vez, os advogados de defesa alegam que Arruda não é mais governador. O principal argumento é que ele não poderia mais interferir nas investigações, no ponto em que elas estão. Arruda está preso na Superintendência da Polícia Federal há dois meses, pela tentativa de suborno a uma testemunha do esquema de corrupção, supostamente comandado por ele. 

A sessão da Corte Especial para julgar o pedido de libertação de Arruda está prevista para as 14horas. 

Fonte: DFTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui