Na gestão de Zélio Maia, o DETRAN retrocede 30 anos no sistema de avanço de sinal e velocidade

0
139

Mais uma vez a atual e inexperiente diretoria do  DETRAN-DF prejudica a sociedade brasiliense.

Por deficiência de técnicos e engenheiros experientes, o DETRAN-DF vem erroneamente trazendo elevados prejuízos ao Governo e conseqüentemente para a sociedade. Os motivos foram listados por servidores concursados do órgão, atentos ao que de errado acontece no órgão, sob a direção perigosa de Zélio Maia da Rocha. Confira:

01- O DETRAN-DF,  através da licitação pregão eletrônico N° 07/2019, pecou mais uma vez por não ter feito uma avaliação técnica-financeira, e realizou uma concorrência para instalação de sistema de controle de Avanço de Sinal e Velocidade, permitindo que as empresas participantes oferecessem em suas propostas,  equipamentos de tecnologia ultrapassada, ou seja:  houve um retrocesso de aproximadamente de 30 anos em relação à tecnologia, permitindo equipamentos com laços intrusivos ao pavimento.

02- O DETRAN levou anos investindo em colaboradores e engenheiros para chegar a uma tecnologia laser, tecnologia de ultima geração para não prejudicar a sociedade do Distrito Federal. E agora permitiu uma tecnologia ultrapassada que nenhum órgão no Brasil tem permitido, nem as pequenas cidades, devido aos transtornos e impactos na instalação, operação e manutenção.

03- Os equipamentos instalados de tecnologia laser, e agora sendo retirados,  são os mais modernos na atualidade, ou seja, detecção a laser sem necessidade de intervenção no pavimento (não fura a pista).

04- Estes oferecem muitas vantagens técnicas e econômicas, entre elas podemos citar que os sensores não intrusivos ao pavimento.

05- Não é necessário o corte de asfalto para confecção dos laços e facilita em muito no remanejamento do ponto a custo baixissimo.

06- Conseqüentemente não necessita parar o trânsito para implantação dos laços.

07- Com sensores laser,  além de serem de ultima tecnologia e com muitas facilidades, podem ser colocados e mudados com facilidade, enquanto os equipamentos com laços intrusivos, além dos transtornos, levam muito mais tempos para instalar.

08- Pelo Edital,  a empresa vencedora do certame deveria entregar todo o sistema instalado em 6 (seis) meses, mas já se passaram 8 meses e até agora não conseguiu entregar todo o sistema instalados e em funcionamento.

09- Para a instalação destes equipamentos,  o DETRAN teve que autorizar a empresa vencedora intervenção em mais de 1.200 faixas de rolamentos, para introdução dos laços intrusivos.

10- Para confecção dos laços são necessários equipamentos de alto impacto, intervenção no transito, poluição, inclusive sonora, além de danificar a sinalização e o asfalto prejuizos financeiros incalculável.

11- Agora o próprio GDF, através do DETRAN, danificará o asfalto para instalação dos laços detectores, repassando os custos de recuperação à sociedade.

12- Mais uma vez o Governo repassa os custos para sociedade que paga para fazer os pavimentos e recuperá-los, através dos impostos, mas as multas continuam nos mesmos valores.

13- Alem dos equipamentos ofertados serem ultrapassados,  a empresa vencedora ofereceu preços inexeqüíveis, fora do mercado e agora na execução tentam diminuir os custos ao máximo.  Além de instalar equipamentos de tecnologia ultrapassada, danificar o asfalto, danificar a sinalização horizontal, vem economizando em tudo que pode,  inclusive reutilizando a sinalização vertical (placas), descumprindo as especificações do Edital que exigem equipamentos e acessórios ultrapassados, mas novos.

Adivinhem qual é a empresa?… E agora, Ibaneis?  Enquanto isso, quem paga a conta é o cidadão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui