Não existe sucesso, sem sucessor

0
13

Por Mauricio Price

 

Não existe sucesso, sem sucessorNão existe sucesso, sem sucessor

“E, se alguém me servir, meu Pai o honrará”. Jesus Cristo 

“Não existe sucesso, sem sucessor.” John Maxwell

Permita-me compartilhar algumas lições de vida que aprendemos com o estilo de liderança do líder dos líderes, o Senhor Jesus. Quando Ele estava em Jerusalém, já em sua última semana de vida, o Mestre ministrou aos seus discípulos um de seus ensinamentos mais marcantes quando revelou que o posto de “servo” é a mais alta hierarquia no escalão celestial. Em João 12.24-26, Ele disse: “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.

Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará”. Sob a ótica Dele, para se gerar vida, é preciso primeiro morrer. Para ganhar, é preciso primeiro perder. Para ser honrado, é preciso primeiro servir. O morrer para o mundo e seus pecados é o passo de fé para se viver com Cristo por toda a eternidade. E você? Já tomou a sua decisão? Pense nisso.

Diferentemente das posturas e ambições humanas, normalmente míopes e egoístas, o Senhor Jesus nos ensina também que, no seu Reino, é mais importante aquele que serve. O estilo de liderança servil de Cristo foi notório em todo o seu ministério. Com a idade de 30 anos, o Senhor Jesus iniciou o seu ministério revelando, com o seu exemplo, uma visão de vida voltada para o serviço, “pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos.” Mc 10.45.

Aliás, ser honrado não deve ser o nosso alvo, e sim uma consequência natural na vida daquele que, uma vez convertido ao Senhor Jesus Cristo, está disposto também a imitar o seu estilo de vida. Ser servo é sinal de maturidade cristã e por isso o princípio espiritual da liderança servil tem plena coerência, pois “O Pai honra o Filho e quem honra o Filho, o Pai o honrará.” Aleluia!

É importante ressaltar também outro aspecto da liderança de Jesus Cristo em seu ministério digno de ser mencionado que é justamente a sua preocupação em fazer discípulos e seguidores. “Líder é alguém que exerce influência especial dentro de um grupo no sentido de levá-lo a atingir metas de permanentes benefícios que atendam as necessidades do grupo”, nos lembra o pastor e especialista em liderança, Dr. John Haggai.

Cristo ao longo de todo o seu ministério investiu sua vida em favor de pessoas. Isso mesmo! Ele sabia que os seus seguidores seriam os seus sucessores na continuidade da proclamação das boas novas do Evangelho. Aliás, sabemos que o nascimento da Igreja em Jerusalém(Atos2) foi fruto do investimento de Deus através da obra de Jesus Cristo. Liderar é investir em pessoas!

Um dos exemplos bem sucedidos de liderança servil que tenho em minha família e que nos honra é a história de vida dos meus bisavós, Rev. John W. Price e Elizabeth W. Price. Casal de missionários norte-americanos que foram um dos pioneiros do Evangelho na nação brasileira. Eles chegaram ao Rio de Janeiro no dia 25 maio de 1896, a bordo do Navio “Coleridge” vindos de Nova Iorque, enviados pela Igreja Metodista Episcopal dos Estados Unidos da América.

Eles amavam a Deus e amaram esse país. Ousaram investir as suas vidas naquilo que é eterno. Durante mais de 35 anos ininterruptos se dedicaram em favor de projetos sociais, pastorearam e fundaram várias igrejas em solo brasileiro e cooperaram ativamente com a expansão da mensagem do Evangelho em todo o país.

Seguindo o exemplo do Mestre, adotaram um estilo de liderança servil investindo o foco do seu ministério nas pessoas. Um de seus auxiliares e colaboradores, Rev. A.M.Ungaretti, no artigo intitulado “O Apóstolo” publicado no jornal de PortoAlegre(RS) em janeiro de 1939, relata a obra e o legado inestimável que o casal de missionários deixou em solo brasileiro. A perseguição e oposição ao protestantismo naquela época eram notórias. Mas, Deus era com eles e o chamado de Deus em suas vidas falava mais alto.

Creio que eu e toda minha família somos frutos da fidelidade e fé desses servos de Deus que escolheram esse país para amar e servir.

Atualmente, segundo dados do censo demográfico do IBGE de 2010, os evangélicos já somam mais de 42,3 milhões de fiéis ou 22,2% da população brasileira. E todo ano essa estatística vem aumentando. A verdade é que ainda hoje somos testemunhas oculares desse mover do Espírito de Deus sobre a nação e que se deve em grande parte ao sacrifício e dedicação dos pioneiros do Evangelho que investiram suas vidas em favor da evangelização desse país.

Meu amigo(a), aprenda que a vida só faz sentido se for para servir e investir em pessoas. Esse será o seu legado, pois como disse o Senhor Jesus: “Assim como meu Pai me confiou um Reino, eu vo-lo confio” Lc 22.29. Aleluia! Ele espera por você! “Em Deus faremos proezas.”

 

 

Fonte: Gospel Prime

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui