Pedaladas…Pedaladas…

1
9

A pedalada previdenciária do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) tem tudo para resultar no seu afastamento do Palácio do Buriti. É mais uma trapalhada do governo que mentiu para ganhar as eleições  e que mantém o DF numa situação política e econômica muito ruim. Cabe inclusive denúncia junto ao TCU, Ministériod a Previdência, CVM e Banco Central, Câmara Legislativa do DF e TCDF.

O IPREV é diferenciado dos demais estados, porque aqui, TCDF, CLDF e GDF formam o Fundo Financeiro e Fundo Previdenciário do IPREV-DF. Por ser gestor único com dispositivo Constitucional, como é que a Câmara Legislativa altera a constituição? Servidores da Câmara e do Tribunal pagando servidores do GDF ?

Quando foi criada  a participação dos entes de 22%,  foi levado em consideração que Brasília é Estado e Município. Por exemplo:  São Paulo tem fundo previdenciário do Estado e do Município, ao passo que aqui não tem prefeitura, sendo assim, se entende que o Estado aqui pode pagar alíquota dobrada, isto é, servidor paga 11% e os entes pagam 22%.

Aí vem a Câmara Legislativa em cumplicidade absoluta com  o governo de Rollemberg e altera? O atuário não reconhece o GDF. O IPREV-DF  tem que obedecer normas financeiras do CVM e Banco Central, não pode pagar salários do pessoal ativo e comissionados.

Pelo visto,  tem gente no Governo de Rollemberg que não sabe diferenciar a contribuição do RPPS de INSS.  Lamentável que um procurador do DF possa dar um parecer favorável. Qualquer aposentado do IPREV-DF  pode pedir nulidade da votação, porque a própria lei do Instituto permite.

Ficou pior para o governo de Rollemberg.   Bem feito pela ignorância. Com a palavra, os ilustres deputados distritais.

 

 

 

Fonte: Donny Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui