‘PIRATAS DO CERRADO’: VÍDEOS E CDS MOSTRAM COMO FUNCIONAVA A MÁQUINA DA PROPINA NO GDF

2
5

Os ‘Piratas do Cerrado’ foram pegos com a mão na massa. Nos vídeos entregues à Justiça, juntamente com seu depoimento, Durval Barbosa apresenta fatos, dá nomes e revela o grandioso esquema montado para eleger Arruda em 2006. Nos vídeos e Cds aparecem:

– Arruda recebendo R$50 mil. Na sequência, liga para o sobrinho Rodrigo, para buscar o dinheiro no gabinete da presidência da Codeplan.

– Domingos Lamoglia e Omézio Pontes pedindo R$150 mil.

-Paulo Munhoz, diretor do DFTRANS, recebendo R$20 mil.

-José Vieira Naves, presidente do IDHAB, recebendo propina.

-Jornalista Paulo Pestana recebendo R$10 mil.

– Omézio Pontes recebendo R$100 mil.

– Leonardo Prudente recebendo R$25 mil em cada ocasião (e sempre colocava o dinheiro nas meias). (Ele aparece em dois vídeos pegando dinheiro).

– Durval Barbosa falando com Arruda sobre acertos de propina.

– “Que Leonardo Prudente, em troca de não instalar a CPI DF DIGITAL, exigiu do governador Arruda que o Detran fosse retirado da Central de COmpras

No depoimento de Durval Barbosa, constam dados interessantes. Veja:

– “Arruda seria sócio da empresa Nova Fase, em parceria com René Abujalsk, detentor de parte da Band News do Rio de Janeiro.

-“Quando candidato, Arruda reuniu-se com os responsáveis das empresas de informática e pediu investimento na sua campanha, recebendo das empresas Poliedro, B2Br, Conecta, Lindata, Prodata, Politec enter outras, ficando ajustado a quantia de 1 milhão de reais de cada uma”.

– “O dinheiro arrecadado por Paulo Octávio e Marcelo Carvalho, oriundo de propina, em sua grande maioria, é entregue nos Hotéis Kubitschek Plaza e Manhattan Flat”.

– O governo Arruda , ao assumir o governo em 2007, contratou, sem licitação, o Instituto Sangari, pelo valor de R$289 milhões.

Durval Barbosa cita ainda, Odilon Aires, Benício Tavares, o jornal Comunidade, o presidente do jornal Correio Braziliense e a empresária Cristina Boner, do grupo TBA, além de muitos outros. Acompanhe aqui maiores informações, uma vez que parte da imprensa local está muda ou cega.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui