Polícia Civil desarticula quadrilha que fraudava contas bancárias

0
10

Fábio Magalhães, da Agência Brasília

Polícia Civil desarticula quadrilha que fraudava contas bancáriasFoto: Hmenon Oliveira – 20/08/2013

Quatro homens foram presos, um está foragido, e podem pegar até 11 anos de prisão

BRASÍLIA (20/8/13) – A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha que fraudava contas bancárias no DF ao realizar a prisão em flagrante de dois homens acusados de recrutar pessoas para participar da fraude e dois laranjas que emprestaram suas contas para receber dinheiro.
O golpe era realizado pela internet após as vítimas digitarem os dados bancários em uma página espiã feita pela quadrilha, que posteriormente se utilizava dessas informações para acessar as contas e fazer a transferência do dinheiro para laranjas ou pagar tributos.
“No momento do flagrante apreendemos, com uma dupla, no Conic, R$12 mil, e com outra dupla, em Sobradinho, R$10 mil. Ao todo, o dinheiro dessa quadrilha chegava a R$40 mil, sendo que o restante desse dinheiro foi usado provavelmente para pagar tributos”, explicou hoje a titular da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, à Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), Cláudia Alcântara.
As investigações se iniciaram há três meses devido ao elevado número de queixas de pessoas que procuraram a delegacia com relatos parecidos de que a conta bancária havia sido acessada por terceiros, e que o dinheiro foi utilizado em transferências e pagamentos.
De acordo com a delegada, o principal articulador do golpe é quem escolhia as contas a serem invadidas. Após isso, ele entrava em contato com “recrutadores” que escolhiam as pessoas que emprestavam suas contas para receber o dinheiro.
“Os recrutadores eram remunerados com R$100 e os laranjas com 30% do valor transferido, sendo que cada conta poderia ser utilizada apenas duas vezes para não gerar vínculos”, acrescentou.
A polícia investiga, ainda, a suposta participação de funcionários de operadoras de telefonia celular no crime, uma vez que, quando os golpistas acessavam a conta pelo internet bank, o celular das vítimas ficavam incomunicáveis por 24h para que o dono da conta não soubesse das transações.
Na última semana, mais de 10 pessoas procuraram a polícia para registar a ocorrência desse golpe, no entanto, a PCDF ainda não sabe precisar quantas foram afetadas nem a quantidade de dinheiro desviado das contas de todas as vítimas.
Os acusados -todos moradores de Sobradinho- foram encaminhados à delegacia, e dois deles foram liberados após pagar fiança de 20 salários mínimos (R$13,5 mil) estipulada por um juiz plantonista.
Dois dos suspeitos ainda estão detidos na carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE) e o líder da quadrilha, morador de Águas Claras, de 27 anos, está foragido, porém, com a prisão preventiva decretada.
Nenhum dos envolvidos possui antecedentes criminais e todos responderão pelos crimes de furto mediante fraude e formação de quadrilha que, somadas as penas, chega a 11 anos de reclusão.
(F.M/T.V)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui