PROADI-SUS traz projetos para dar apoio à Segurança do Paciente na rede pública

0
17
Uma das iniciativas já trouxe mais de R﹩ 290 milhões de economia ao SUS

No dia 17 de setembro é celebrado o Dia Mundial da Segurança do Paciente. A data foi instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS)¹ e visa trazer mais engajamento dos profissionais da área para a prevenção de riscos e qualidade no cuidado. Em 2020, a campanha da OMS alerta para a segurança dos profissionais da saúde, que estão trabalhando na linha de frente de combate à pandemia do novo coronavírus.

Com iniciativas que dão apoio ao fortalecimento da segurança do paciente no SUS, o PROADI-SUS – Programa de Apoio Ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, vem desde 2009 impactando o SUS com diversos projetos que visam reduzir infecções hospitalares, qualificar profissionais, medir impactos financeiros e fortalecer políticas públicas de combate às infecções, sempre seguindo os objetivos do Programa Nacional de Segurança do Paciente, do Ministério da Saúde e as diretrizes da OMS.

Mais de R﹩ 290 milhões em economia

Uma das iniciativas é o “Saúde em Nossas Mãos: Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, que já proporcionou uma economia de R﹩ 291 milhões ao SUS e já salvou mais 2.200 vidas entre janeiro de 2018 e julho de 2020. Esse projeto busca reduzir os índices de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), presentes principalmente em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Com ações adaptadas a realidade de cada uma das 116 UTIs do SUS, participantes do projeto, foram alcançados resultados expressivos na redução dos três principais tipos de IRAS, com diminuição de 46% das Infecções Primárias da Corrente Sanguínea Associadas a Cateter Venoso Central (IPCSL), redução de 51% das Pneumonias Associadas à Ventilação Mecânica (PAV) e diminuição de 68% das Infecções do Trato Urinário Associadas a Cateter Vesical (ITU-AC).

“Sabemos que dispositivos invasivos, como cateteres e aparelhos de ventilação mecânica, aumentam os riscos de infecções hospitalares dentro das UTIs. Com esse projeto, as equipes propõem novas formas de atuação na assistência, para garantir a segurança dos pacientes (evitar complicações durante a internação) e dos profissionais de saúde (evitar acidentes e doenças ocupacionais), com mudanças diárias de rotina”, conta a coordenadora do projeto, Cláudia Garcia.

Fortalecendo a segurança do paciente na Atenção Primária à Saúde (APS)

Outra iniciativa do PROADI-SUS leva metodologias educacionais que buscam minimizar riscos e fortalecer a segurança do paciente na APS. O projeto coordenado pelo Hospital Moinhos de Vento, Formação sobre Segurança do Paciente na APS, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), atingiu mais de mil profissionais da saúde por meio de oficinas presenciais e atividades virtuais através fóruns de discussão e webconferências mensais.

“Os profissionais que participaram dos encontros, os chamados “multiplicadores”, levam as ações e metodologias que reforçam a segurança do paciente aprendidas nos encontros para os profissionais da APS, através do compartilhamento de conhecimentos” conta o líder do projeto, Tiago Chagas Dalcin.

Até o final de 2020, o projeto deve lançar dois cursos EAD, cada um com oito horas de duração. Além disso, ocorrerá um seminário Internacional online, nos dias 18 e 19 de novembro de 2020, que marcará o encerramento do projeto. Também haverá o lançamento do primeiro livro sobre Segurança do Paciente na Atenção Primária à Saúde.

Usando recursos interativos na segurança do paciente

Um dos principais aliados na segurança do paciente é a qualificação e troca de conhecimentos, uma forma de garantir a melhoria contínua do cuidado. O projeto Paciente Seguro, desenvolvido pelo Hospital Moinhos de Vento em parceria com o Programa Nacional de Segurança do Paciente do Ministério da Saúde, propõe-se a implementar os protocolos de segurança do paciente publicados pelo Ministério da Saúde.

Até dezembro de 2020, estarão disponíveis diversos cursos gratuitos na plataforma online do Moinhos de Vento (http://edx.hospitalmoinhos.org.br/), que trazem temas como Modelo de Melhoria, liderança, trabalho em equipe e segurança do paciente.

Ao longo de todo mês de setembro, o projeto desenvolve a “Maratona Todos Seguros”, com a participação de profissionais de 52 hospitais do Brasil. O objetivo é abordar a segurança dos profissionais da saúde de uma maneira leve e descontraída.

A gincana propõe diversas atividades que valem pontos, como quiz, participação em webinar, realização de atividades que informem profissionais, pacientes e familiares sobre segurança do paciente respeitando as normas de prevenção em relação ao Covid-19 e também a participação nos cursos EAD gratuitos disponibilizados pelo Projeto.

As edições do quiz realizadas até agora tiveram a participação de mais de 13 mil profissionais. “Queremos trazer um pouco de leveza e descontração para este momento tão difícil que estamos vivendo em função da pandemia”, afirma Daniela Santos, líder do Paciente Seguro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui