PSOL QUER INTERVENÇÃO NO TRANSPORTE PÚBLICO

11
14

O PSol vai pedir para o Ministério Público intervir no transporte coletivo do Distrito Federal. O presidente do partido, Antônio Carlos Andrade, o Toninho do PSol, denuncia a constante superlotação de ônibus e do metrô e a omissão do governo em relação às empresas que exploram esses serviços e não cumprem as metas. A saúde também continua um caos, afirma o socialista, apesar de ser uma área considerada prioritária pelo governo petista.

Na avaliação de Toninho, Agnelo Queiroz (PT) não consegue governar o DF por causa da ampla aliança partidária que articulou com partidos de ideologias muito distintas. A base de Agnelo Queiroz reúne 14 partidos e dos 24 deputados distritais, apenas 3 estão fora da base. Até o deputado Raad Massouh,  que é do DEM, não faz oposição ao governo. “O governador não consegue gerenciar o fisiologismo nas administrações regionais e nas secretarias de governo”, diz o presidente do PSol. São muitos interesses diversos que ele precisa atender ao mesmo tempo.

Apesar do abandono em que se encontra a cidade, Agnelo Queiroz não é alvo de críticas na Câmara porque, segundo Toninho, a oposição tem envolvimento com a corrupção de governos passados e tem receio de perder contratos e o favorecimento em licitações. “Os deputados fingem que fazem oposição, Agnelo finge que tem oposição, mas no fundo são todos farinha do mesmo saco.”

Ao PSol, que não conseguiu eleger deputado distrital, restam as ruas para criticar o governo e o partido promete fazer uma grande manifestação pública para denunciar o abandono da capital do país. “No segundo semestre, o PSol terá direito a 40 inserções na televisão e vamos aproveitar para denunciar todo o descaso com que o governo tem tratado o DF.”

Fonte: Jornal Opção

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui