Que “avanço”?

0
18

Na tarde desta terça-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Arthur Lira, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ministros de Estado, ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, receberam o Prêmio Marechal Rondon, que homenageia pessoas que “contribuíram para o avanço das telecomunicações no Brasil”.

Em uma cerimônia no Palácio do Planalto, além do presidente da República, pelo menos 12 ministros receberam o prêmio.

Dias Toffoli recebeu prêmio do Governo Federal por ‘contribuir para o avanço das telecomunicações no Brasil’; além do ministro do STF, que instaurou o inquérito ilegal das fake news, o pífio senador Davi Alcolumbre também recebeu o Prêmio Marechal Rondon.

Mas o que esses dois fizeram mesmo pelo Brasil a não ser atrapalhar o governo bolsonarista e ignorar a Constituição Federal nos últimos anos?

Por outro lado, quem deveria ser homenageado são os policiais militares e civis que cumprem o dever, promotores de justiça e juízes sérios, jornalistas destemidos que buscam a verdade dos fatos,  professores e médicos que se dedicam ao próximo.

Como homenagear pessoas que descumprem a Constituição Federal e boicotam o país? Que liberdade de expressão existe atualmente no Brasil?

Temos um jornalista, um presidente de partido e um deputado federal presos indevidamente. Enquanto isso, sentenças contra corruptos estão sendo anuladas, bandidos soltos e conservadores presos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui