Reguffe pede apoio de Queiroga para sanção de projeto

0
37
Eixo Capital – Por Ana Maria Campos

O senador José Antônio Reguffe (Podemos-DF) esteve anteontem com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar de dois assuntos da área de saúde: um pedido de sanção para seu projeto, aprovado pelo Congresso, que facilita o acesso dos pacientes à quimioterapia em casa. Depende apenas do presidente Jair Bolsonaro a liberação para que planos de saúde arquem com os tratamentos para pacientes com câncer por via oral, em vez de aplicação intravenosa nos hospitais.

Benefícios para pacientes

A medida é defendida por médicos como o conceituado oncologista Fernando Maluf. Mais de 70% dos medicamentos para câncer podem ser aplicados oralmente, o que livra o doente de ter de internação. Uma bênção, especialmente em tempos de pandemia. “Projeto do senhor é um projeto meritório. Naturalmente, carece de uma análise técnica, mas vamos trabalhar para que o benefício previsto no seu projeto possa chegar a cada um dos beneficiários da saúde suplementar que precisam de quimioterapia oral”, disse Queiroga. Hoje apenas medicamentos autorizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) são custeados pelos planos de saúde, mesmo com o aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Pedido por mais vacinas

Reguffe também conversou com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre a ampliação no número de doses de vacina contra covid-19 para o DF. O pedido já havia sido feito quando o ministro prestou depoimento na CPI da Covid. O senador apresentou um estudo oficial do IBGE que mostra o crescimento da população do DF. Brasília passou a ser a 3ª cidade do Brasil com 3,05 milhões de habitantes. Esse pedido também foi feito pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) — que até ingressou no STF com Mandado de Segurança— e pelo chefe da força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) de combate à covid, José Eduardo Sabo Paes.

Vacinas para servidores federais

O Ministério da Saúde contabilizou como prioritários 6.753 profissionais do grupo de Força de Segurança e Salvamento. Mas a lista de vacinados chegou a 31.800, sendo muitos funcionários do governo federal, como 904 policiais rodoviários federais, 2.576 policiais lotados na Superintendência da Polícia Federal em Brasília e 1.126 funcionários do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Promessa é dívida

Na reunião com Reguffe, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garantiu: “Até setembro, todos os maiores de 18 anos estarão vacinados com a primeira dose e 50% com a segunda dose”.

Pedido será avaliado

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prometeu a Reguffe avaliar pedido de ampliação da proporção do número de vacinas para a população do DF, com base em estudo oficial do IBGE. “Vou encaminhar para a área técnica”, garantiu.

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui