Roda de Choro no Almoço Musical do Terraço Shopping

0
41

Projeto ganha novo formato dedicado ao estilo brasileiro em parceria com a Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello em 2020

 

 

O Choro é considerado o gênero musical que expressa de forma mais rica e autêntica a música instrumental brasileira. E a partir de janeiro de 2020, estará mais perto do público do Terraço Shopping, todos os domingos do ano, com apresentações realizados em parceria com a Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello (Clube do Choro de Brasília) e produção da Tato Comunicação.

A instituição trabalha com professores especialistas no estilo formando músicos para manter vivo e divulgar o legado de mestres como Pixinguinha, Garoto, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo e Pernambuco do Pandeiro, entre outros. Na programação de janeiro, quatro grupos que representam toda a musicalidade desses talentos brasileiros.

Na abertura do projeto, dia 05/01, o grupo Chorando Baixinho constituído por três representantes da nova geração da Escola de Choro. Os jovens Luís Fernando (bandolinista), Arthur Rodrigues (violonista) e Victor Cortez (cavaquinhista). Luís Fernando foi quem teve a ideia de formar o grupo, tendo sua história com a música iniciada aos 6 anos de idade, onde tocava violão, passando então pelo cavaquinho e hoje está no bandolim. Arthur Rodrigues tem 16 anos e é o mais novo do grupo. Começou a tocar cavaquinho com 9 anos em rodas de samba do Cruzeiro Novo e logo depois resolveu começar a aprender violão. Começou no violão de 6 e em seguida se apaixonou pelo de 7 cordas. Victor Cortez, com os seus 16 anos de idade, já toca diversos estilos no seu cavaquinho. Desde os 9 anos ele participa de vários grupos de samba em Brasília e seu atual professor de cavaquinho na escola de Choro é o virtuoso cavaquinhista Marcio Marinho.

 

No dia 12, Choro de Bamba, nascido nas democráticas rodas da Escola de Choro Raphael Rabello. Impulsionado pelo Choro e pelo Samba, gêneros que traduzem o nome do grupo, trazem em seu repertório bossa nova, forró, baião, xote e frevo, percorrendo um Brasil diverso e de sons plurais. O grupo realiza pesquisa pela obra de chorões como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo e também possui músicas autorais.  O Choro de Bamba é formado por Astro Luiz (pandeiro), Gustavo Beier (cavaquinho), Léo Santos (percussão), Marcio França (violão 7 cordas) e Rodrigo Souto (flauta).

 

Domingo, 19 de janeiro, o Sem Chorumelas é a atração no Terraço Shopping. Grupo de chorinho surgido em 2019, nasceu da amizade e da sintonia musical entre Ana Bello (fl­auta transversal), Patrícia Barcellos (cavaquinho) e Carol Senna (pandeiro). Atualmente o grupo conta também com Caetano Vieira (violão 7 cordas). Em suas apresentações pela cidade, já recebeu participações especiais como a dos violonistas 7 cordas, Vitor Ceolin e Clemente Dutervil, e a do bandolinista, Pedro Ceolin. Em seu repertório principal, o grupo interpreta os clássicos de Alencar 7 Cordas, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim, Chiquinha Gonzaga, Altamiro Carrilho, dentre outros grandes compositores e instrumentistas brasileiros.

 

E no dia 26/1, quem garante o Choro é o Regional Segura Elas. Grupo brasiliense formado em 2017, o regional já participou de algumas das principais rodas de choro brasilienses, além de ter se apresentado em eventos significativos na Escola de Música de Brasília; atualmente, vem se apresentando pela cidade em eventos de pequeno a grande porte em diversos estabelecimentos. Característico por seus arranjos inovadores no repertório de Choro, o Segura Elas é um grupo de mulheres voltado a prática coletiva criativa e engajada, protagonizado inteiramente por musicistas brasilienses: Ana Flávia Rodrigues – Violão 6 cordas, Any Lopes – Flauta Transversal, Iza do Cavaco – Cavaco, Karol Cass – Violoncelo e Nathália Marques – Pandeiro e percussões.

 

 

Roda de Choro no Almoço Musical

05/01 – Chorando Baixinho

12/01 – Choro de Bamba

19/01 – Sem Chorumelas

26/01 – Segura Elas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui