Suposto esquema de propina no GDF incendeia bancada brasiliense no Congresso

0
11

POR FRANCISCO DUTRA – JORNAL DE BRASÍLIA –

“Precisamos de uma Operação Lava Jato para investigar a Saúde do Distrito Federal”, afirma o senador Cristovam Buarque (PPS). O escândalo de um suposto esquema de propina na Secretaria de Fazenda e a da Saúde incendiou a bancada brasiliense no Congresso Nacional.

 

Da mesma forma como Buarque, parlamentares defendem uma investigação completa sobre o caso. Em uma conversa gravada e sem revelar nomes, o vice-governador, Renato Santana, revelou a existência de uma cobrança de 10% sobre os contratos entre as pastas.

 

Segundo Cristovam, o primeiro passo é confirmar a veracidade do áudio e das informações contidas na gravação.

 

Secretaria de Saúde, em nota, ataca o SindSaúde e nega irregularidades

 

“Se isso for verdade, é preciso abrir um inquérito imediatamente. Se for comprovado, este é um caso muito grave. A propina, por si mesma é crime. Mas se for ligado à saúde, é algo que afeta diretamente com vidas”, ponderou. Do ponto de vista do senador, a situação deve ser apurada pela Câmara Legislativa, Ministério Público.

 

“A Polícia Federal pode entrar também. O Governo Federal custeia muita coisa do DF nesta área”, completou.

 

Antes da suspeita de propina ter sido detonada, por uma reportagem da revista Isto É, o líder da bancada do DF no Congresso, deputado federal, Izalci Lucas (PSDB) solicitou ao Tribunal de Contas da União (TCU) um mapeamento de todos os convênios firmados entre o Governo Federal e o DF desde 2009, especialmente nos contratos com a Saúde Pública.

 

“Na gravação o vice governador falou que tinha avisado o governador. Se foi isso mesmo, Rollemberg deveria ter alguma atitude. Até agora, a única coisa que se salva desse governo é a versão de que a gestão é bem intencionada e que não havia corrupção. Esse caso tem que ser apurado. E a omissão é tão grave quanto este suposto crime”, criticou Izalci.

 

Na avaliação do deputado federal Alberto Fraga (DEM), se a história for confirmada podem levar à queda do governo Rollemberg. “A denúncia é grave. Quem falou foi o próprio vice-governador. E não importa se for propina de 1%, 2%. Não importa. E nesse caso, os deputados distritais podem abrir um processo de impeachment. Inclusive, eles já estão com a CPI da Saúde aberta”, declarou. Para Fraga, a principio, na abertura de um CPI no Congresso para o mesmo tema não seria apropriada e teria o um tom de “intervenção”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui