Aécio já vê como certa a derrota de Dilma Rousseff na eleição

0
12

Aécio-e-o-esporte-brasileiro

 

 

 

 

 

 

 

Candidato do PSDB à presidência da República, o senador Aécio Neves afirmou no início da tarde deste domingo, 31, que já é certa a derrota de Dilma Rousseff (PT) na eleição. “O atual governo fracassou, essa é a questão central, e não vencerá as eleições o grupo que está hoje no poder”, cravou o tucano, que voltou a criticar o programa de governo da adversária Marina Silva, do PSB.
Segundo Aécio, que participou de jogo com artistas e políticos no centro de futebol do ex-jogador Zico na zona oeste carioca, o PSB traz em seu programa temas defendidos historicamente pelo PSDB, e já criticados num passado recente por Marina e pela presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

Depois de dizer que Dilma não vencerá, Aécio afirmou que das “duas alternativas competitivas que aí estão”, uma é a do PSDB (a outra, a do PSB). “Apresentamos uma alternativa absolutamente coerente com nosso passado, com aquilo que pensamos lá atrás, e com o que queremos fazer pelo Brasil. E a população brasileira terá a oportunidade de avaliar entre essas propostas, até porque não há nada mais velho na política do que o discurso adaptado às circunstâncias do momento”, disse, em referência às corriqueiras críticas que Marina Silva faz ao que tem chamado de “velha política”.

Aécio rebateu as críticas do candidato a vice de Marina, Beto Albuquerque. Nesse sábado, 30, à noite, em evento no Rio, Albuquerque afirmou que, para criticar o programa de Marina, Aécio deveria primeiro lançar o seu. “As diretrizes foram lançadas. Talvez o candidato Beto não esteja acompanhando de perto as discussões que fizemos ao longo dos últimos anos. Será lançado nos próximos dias, em data pré-estabelecida, mas não é pra se ofender”, disse Aécio.

“Eu apenas encontrei no programa do PSB as defesas das mesmas posições que nós defendemos historicamente, no ponto de vista da macroeconomia, da transformação do Bolsa Família em um programa de estado, a meritocracia no setor público. Lamento apenas que, no momento em que implementamos essas medidas, nenhum deles estava ao nosso lado para ajudar”, afirmou.

Participam do jogo, além de Zico e Aécio, os ex-atletas Bebeto (campeão mundial de futebol em 1994 e candidato à reeleição como deputado estadual no Rio) e Giovanni (ex-jogador de vôlei, candidato a deputado federal pelo PSDB em Minas Gerais) e artistas como o ator e cineasta Márcio Garcia. Aécio jogou com a camisa 45 no mesmo time de Zico, que vestiu a 10.

Compromisso com o esporte

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, assinou neste domingo (31/08) a “Carta Compromisso pelo Esporte Brasileiro”. Nela, Aécio se compromete a estimular a prática esportiva e torná-la uma ação de Estado para melhorar a qualidade de vida dos brasileiros.

De acordo com estudos, 12 milhões de pessoas sofrem com problemas causados por sedentarismo e obesidade no país. A prática de esportes é capaz de reduzir esse número. Aécio assinou a carta compromisso durante o evento “Futebol entre Amigos”, promovida pelo ex-jogador Zico, no Rio de Janeiro.

O documento tem nove pontos, considerados fundamentais como compromisso de Estado, que envolvem a desburocratização da legislação e a criação de um comitê para promover parcerias entre os entes públicos, com o objetivo de estimular o esporte no país.

Abaixo a íntegra da Carta Compromisso pelo Esporte Brasileiro.

 

Carta Compromisso pelo Esporte Brasileiro

O esporte é direito humano e constitucional de todos os cidadãos (ONU 1979; CF, art. 217). Foi galgado a esse patamar por ser importante instrumento para o desenvolvimento humano e social. Seu impacto abrange diferentes políticas públicas fundamentais como: saúde, educação, diminuição de violência, planejamento urbano.

Os benefícios do esporte na saúde já são comprovados. O sedentarismo e a obesidade são problemas contundentes de saúde pública, uma epidemia mundial. Hoje, o Brasil gasta mais de R$ 12 bilhões por ano com problemas causados por suas consequências. Mais da metade da população brasileira está acima do peso e mais de 17% são obesos.

Os poucos e frágeis dados sobre atividade física nas capitais brasileiras apontam que somente 33% fazem atividade física suficiente e 15% são totalmente inativos. E na escola o número de horas de atividade física e esporte para crianças e jovens também não é animador. A previsão é que essa será a primeira geração no mundo que viverá menos que seus pais. Por isso, pensar em esporte e atividade física passou a ser primordial nas políticas públicas dos países.

Na educação, o esporte vem trazendo resultados surpreendentes. O esporte e a atividade física resultam em menos faltas a aulas e mais pontuação em testes cognitivos. Em projeto de esporte nas escolas em sua meta de legado das Olimpíadas, a Inglaterra implantou o esporte de qualidade em 450 escolas britânicas e mediu o impacto. O resultado mostrou melhoria no aprendizado em matérias como inglês e matemática além de melhorias pessoais e sociais como melhor autoestima, trabalho em equipe, cooperação, responsabilidade, entre outros. No entanto, no Brasil, isso não é prioridade na educação. Somente 30% das escolas de educação básica têm quadras e não há professores de educação física em todas as escolas, o que faz o país não aproveitar da forma adequada o enorme potencial do esporte na educação. Com informações do Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui