ALSTOM E SIEMENS TERIAM FEITO ACORDO NO DF, DIZ FONTE

0
11

Multinacionais entraram na disputa pelos serviços de manutenção do Metrô

Gilberto Nascimento, do R7
  • Em Brasília, a Alstom e a Siemens teriam feito acordos durante a disputa pela obtenção dos serviços de manutenção do Metrô, segundo a testemunha F., contatada pelo R7, que afirma ter acompanhado de perto contratos firmados pelas duas multinacionais com empresas públicas. F., que se mantém no anonimato, é autor de denúncias encaminhadas ao Ministério Público de São Paulo e à Siemens na Alemanha.  Dois engenheiros da Alstom, Luis Antonio Taulois da Costa e Ben-Hur Coutinho Viana de Souza – que depois passaram a trabalhar para a Siemens -, também teriam ajudado técnicos do Metrô de Brasília a escrever o edital de licitação de um contrato de manutenção, de acordo com a testemunha.
– O edital foi escrito de uma forma a assegurar à empresa uma pontuação máxima e, com isso, uma vitória independentemente do preço dos concorrentes, afirma.

 

De acordo com F., somente os dois técnicos da Alstom que trabalhavam no projeto, Taulois e Souza, poderiam atender às exigências do edital. Os dois se tornaram depois gerentes do consórcio Metroman – formado pela Siemens e pela Serveng-Civil -, responsável pelo fornecimento de materiais para o sistema metroviário do Distrito Federal.

A Siemens negou ter feito contrato em parceria ou consórcio com concorrente para a manutenção de metrôs, “em particular o Metro de Brasília”. O consórcio para a construção do metrô de Brasília foi liderado pela Alstom.

A Alstom afirmou em um comunicado que segue “um rígido código de ética, definido e implementado por meio de sérios procedimentos, de maneira a respeitar todas as leis e regulamentações mundialmente”. A empresa disse que está colaborando com as investigações e “até o momento, as suspeitas de irregularidades em contratos não foram comprovadas e não estão embasadas em provas concretas”.

Já o Metrô-DF afirmou, em nota, que desconhece as irregularidades apontadas e que “a licitação foi acompanhada em todas as suas etapas pelos órgãos de controle externo, em especial o Tribunal de Contas do Distrito Federal”. Veja a íntegra da nota:

“O Metrô-DF desconhece as supostas irregularidades apontadas anonimamente pela reportagem do Portal R7 e, ressalta que:

– O processo de licitação para a manutenção do Metrô-DF (transcorrido em gestão anterior), seguiu a modalidade de licitação de concorrência pública tipo técnica e preço, sendo que no primeiro aspecto as duas empresas finalistas receberam a pontuação máxima;

– No quesito preço, o consórcio Metroman apresentou a melhor proposta (menor preço), vencendo então a licitação;

– A licitação foi acompanhada em todas as suas etapas pelos órgãos de controle externo, em especial o Tribunal de Contas do Distrito Federal;

– O consórcio Metroman vem atendendo satisfatoriamente todas as demandas de manutenção apresentadas pelo Metrô-DF.

Coordenação de Comunicação do Metrô-DF”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui