Bancada do DF escolhe novo líder

0
9

                                                 Pitiman agora é o interlocutor do DF junto aos governos Federal e do Distrito Federal

O Distrito Federal teve R$272,8 milhões da União, via emendas da sua bancada no Congresso Nacional. Estima-se que, desse total, cerca de 5%, apenas, foi empenhado pelo Governo Federal e efetivamente pago apenas 1%. A informação é do novo coordenador da bancada do DF no Congresso Nacional, o deputado federal Luiz Pitiman, agora interlocutor da bancada junto aos governos Federal e do Distrito Federal. “Temos orçamento disponível para o DF e que não foi empenhado pelo Governo Federal. São emendas de bancada com números expressivos, extremamente importantes para a população. Menos de 5% do orçamento da união para o DF, dessas emendas da bancada do DF, foi empenhado. É mínimo, enquanto assistimos o sofrimento diário do brasiliense na busca por serviços básicos oferecidos pelo Estado e que poderiam ser melhorados a partir desse orçamento”, afirma.
            Preocupado com a situação, Pitiman assina hoje um ofício solicitando audiência com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e com a presidente Dilma Rousseff para tratar do assunto. “A primeira missão que já recebemos é de pedir uma audiência com a presidente Dilma Roussef e com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvati, com todos os integrantes da bancada para que a gente consiga levar essa questão e essa preocupação de todos nós representantes do DF aqui no Congresso Nacional”, informou. O parlamentar considera importante uma maior aproximação entre os parlamentares e os principais projetos do GDF.
Pitiman assume, agora, um papel de relevância junto aos interesses da cidade. “Essa nova missão aumenta a minha responsabilidade e me dá mais condições e respaldo para tratar de questões que, de fato, tragam frutos para Brasília. Já estamos discutindo, como presidente da Frente Parlamentar para o Fortalecimento da Gestão Pública, uma questão prática que é a participação popular na escolha dos administradores regionais, inclusive já prevista na Lei Orgânica do DF. Podemos considerar esta uma remodulação da gestão do setor público local, que pode tornar mais eficiente os serviços prestados ao povo de Brasília”, explica.
Pitiman foi escolhido o novo coordenador da bancada do DF em reunião que aconteceu na tarde de ontem (24). No encontro, a bancada tratou sobre o contrato firmado pelo GDF com a empresa Jurong Consultants de Cingapura, no valor de US$ 4,25 milhões (cerca de R$ 8,5 milhões), para planejar o desenvolvimento econômico e estratégico de Brasília para os próximos 50 anos e ainda sobre a Parceria Público-Privada do lixo e também a repentina substituição do presidente do Banco de Brasília (BRB). Todos os temas despertaram críticas e questionamentos de grande parte dos representantes do DF no Congresso.
Vôos mais altos
        O deputado federal brasiliense Luiz Pitiman ganhou mais uma posição de destaque na política nacional e local. Após ser convidado a presidir uma Frente Parlamentar Mista, composta por mais de 240 congressistas, a de Gestão Pública, Pitiman agora foi escolhido como coordenador da bancada do DF no Congresso Nacional. O parlamentar é membro de três das mais relevantes comissões da Casa: a Comissão de Finanças e Tributação, a de Constituição e Justiça e a Comissão Mista de Orçamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui